O vereador Paulo Rink (PPS) apresentou, na Câmara Municipal, um projeto de lei complementar que isenta os clubes profissionais de Curitiba, filiados à Federação Paranaense de Futebol (FPF), do pagamento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

A proposta, segundo o vereador, é um ajuste a uma lei municipal que já isenta os clubes amadores da capital de pagarem o referido imposto. Contudo, para que possam obter o benefício, os clubes precisam estar em dia com suas obrigações fiscais junto ao município e sem dívidas trabalhistas.

“Os clubes de Curitiba pagam valores consideráveis de IPTU em virtude do tamanho dos seus campos de futebol e esta proposta é mais um incentivo para que eles possam renegociar as dívidas existentes e recebam o benefício”, disse o vereador, em entrevista ao Paraná Online.

A reportagem entrou em contato com os clubes profissionais da capital. Por meio de uma nota, concedida via assessoria de imprensa, o Coritiba destacou que não irá se manifestar por não ter conhecimento sobre o assunto em questão.

Também por intermédio de sua assessoria de imprensa, o presidente do Paraná Clube, Rubens Bohlen, pediu um tempo maior para analisar o projeto para assim dar a sua opinião.

O Atlético não atendeu aos telefonemas da reportagem.

Já o presidente de honra do J.Malucelli, Joel Malucelli, afirmou ser contra a proposta. “Se fosse resolver o problema dos clubes, mas não adiantaria muito. O clube grande deveria deixar de gastar com salários astronômicos. Sou contra o projeto, é justo apenas para os times amadores”, destacou Malucelli.