Com a chegada de Henrique Almeida, o setor ofensivo do Coritiba está mais fortalecido para os desafios que o clube terá na temporada de 2017. Um dos artilheiros do Brasil no ano passado e principal goleador alviverde em 2016, Kléber pode ter a oportunidade de dividir a responsabilidade de ser o “homem-gol” coxa-branca neste ano com seus novos companheiros de frente.

No ano passado, ao longo de toda a temporada, nas disputas do Campeonato Paranaense, Copa do Brasil, Primeira Liga, Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana, o Coritiba marcou ao todo 93 gols. Destes, 23 foram anotados pelo Gladiador, ou seja, nada menos do que um quarto dos gols do Verdão saíram dos pés de Kléber.

No ano passado, Kléber teve como seus principais companheiros de frente os atacantes Leandro, Iago, Kazim e Neto Berola. Porém, nenhum deles chegou perto de atingir a sua marca. O que mais se aproximou foi Leandro, que estava emprestado pelo Palmeiras, mas já deixou o clube (vai jogar no Kashima Antlers, do Japão) – e marcou no ano passado 12 gols.

Aparecem na sequência dos atacantes alviverdes que mais balançaram as redes Iago, que fez cinco, e Kazim, que marcou três. Já Neto Berola, que chegou no decorrer da temporada e acabou sofrendo uma fratura no início de setembro, fez apenas um gol, mas é, neste ano, um dos grandes nomes do setor ofensivo do Coxa.

Diante disso, a diretoria coxa-branca deu um olhar especial para o ataque do Verdão e, se por um lado perdeu de uma vez só Leandro, Vinicius, Evandro e Jorge Ortega, trouxe jogadores com bagagem e capazes de ajudar o Gladiador a melhorar ainda mais o desempenho ofensivo do clube na temporada de 2017. Desembarcaram no Alto da Glória, além de Henrique Almeida, os atacantes Rildo, ex-Corinthians, Léo Santos, ex-Náutico e o colombiano Yilmar Filigrana, que é uma das grandes apostas dos cartolas alviverdes.

Apesar das mudanças significativas que o elenco alviverde acabou sofrendo ao final da última temporada, Kléber espera que a equipe possa se comportar bem dentro de campo. “Vai ter bastante mudança, eu acredito, e agora vamos ver como o time se comporta dentro de campo”, apontou o Gladiador, em entrevista à rádio Transamérica.

Com toda essa reformulação, Kléber não escondeu a ansiedade para que as competições comecem e o novo Coritiba possa provar que, na temporada de 2017, tudo será diferente e, sobretudo, menos sofrido para o torcedor alviverde. “Ansiedade rola sempre, a vontade de querer sempre fazer o melhor do que foi ano passado. Eu sou um cara que quero estar cada vez melhor, ter um ano melhor e estou, realmente, bem ansioso para que chegue logo”, arrematou o Gladiador.

Apoio

Perguntado sobre a rumorosa negociação com Ronaldinho Gaúcho (que, em tese, também tiraria um pouco do peso da responsabilidade dele), Kléber demonstrou animação com a possível vinda do R10. “Acho que seria bem bacana. A gente realmente gostaria que acontecesse, mas sabemos que é uma situação complicada, não é tão fácil, até por tudo que ele já fez pelo futebol e pelo nome que tem. A gente torce para que dê certo”, afirmou.