Se no jornalismo acontecem “barrigadas”, notícias que os veículos de comunicação dão como certa e acabam não se concretizando por diversos fatores, o técnico René Simões tomou para si a “furada” de dizer que o volante Rodrigo Mancha não atuaria mais pelo Coritiba.

Ele, pelo menos, assumiu a responsabilidade ontem antes do embarque da delegação alviverde para Recife. Assim, o jogador tem chances de enfrentar o Náutico amanhã. No entanto, um encontro entre a diretoria coxa e a empresa GR2, que administra a carreira do atleta, pode ter selado um entendimento entre as partes.

“Aconteceu comigo o que acontece com vocês (repórteres), a fonte não foi precisa, fidedigna. De vez em quando, vocês dão algumas notícias também e não acertam. Não foi o Mancha que me disse que não iria jogar, eu soube por alguém e achei que essa fonte era totalmente fidedigna e não foi. Acontece com vocês, aconteceu comigo também”, comparou o treinador.

Novamente, surpresa geral. À paisana, o jogador chegou a conversar com o treinador por alguns minutos e não participou dos trabalhos no CT. “Ele reclama das dores, vamos levá-lo, avaliar lá e ver se vai dar para jogar”, destacou René.

A chave para a questão pode estar num encontro que aconteceu na quarta-feira entre o pessoal do departamento de futebol e os procuradores do atleta. De acordo com a assessoria de imprensa da GR2, o jogador está realizando tratamento intensivo no joelho e, se estiver recuperado e apto, enfrenta o Timbu normalmente.

A empresa não quis se pronunciar sobre o resultado das conversas. A direção de futebol do clube não esteve presente ao treinamento e não foi encontrada por telefone para falar sobre o assunto.

Existe a possibilidade de um acordo entre as partes fazer com que Mancha jogue em três dos quatro jogos que teria que cumprir por contrato com o Coxa e ir embora para o Santos pela porta da frente. Na Série A, ele entrou em campo apenas três vezes.

O limite permitido pelo regulamento da competição para a transferência é de seis jogos. O volante já assinou contrato com o Peixe e se apresenta na Vila Belmiro no dia 13 de julho, após acabar o vínculo no Alto da Glória. Mesmo com problema clínico, vale ressaltar que o atleta não tomou nenhum cartão amarelo ou vermelho, que poderia deixá-lo de fora de alguns jogos.