A negociação do Coritiba para trazer Ronaldinho Gaúcho segue ainda indefinida. Na última terça-feira (17), o presidente Rogério Portugal Bacellar e o diretor executivo internacional do clube, Juliano Belletti, estiveram reunidos com Assis, irmão e empresário do jogador, no Rio de Janeiro e agora está nas mãos do atleta a definição.

De acordo com o vice-presidente de futebol do Coxa José Fernando Macedo, o Alviverde apresentou a oferta para os dois e agora aguarda uma contraproposta. “A conversa foi no Rio e estamos esperando o retorno do presidente com a proposta do jogador para fazer uma análise em conjunto com o conselho gestor. Não podemos falar em cima de suposições”, disse ele, em entrevista à ESPN Brasil.

O dirigente afirmou que para o Coritiba seria muito interessante ter um atleta com o currículo do meia, mas reforçou que a proposta tem de ser boa para as duas partes. “Não vamos entrar em leilão”, assegurou.

A expectativa é que até sexta-feira (20) aconteça uma definição. Em uma primeira oferta, o Coxa propôs um salário fixo de R$ 300 mil a Ronaldinho Gaúcho, além de participações em vendas de camisas e plano de sócios. Assis e Ronaldinho ficaram de analisar e dar um retorno com novas exigências. Dependendo do que for pedido, o Verdão pode encerrar as conversas, ou tentar encontrar um investidor para bancar parte dos pagamentos.

Vale lembrar que Ronaldinho também tem uma oferta do Nacional, do Uruguai, que irá disputar a Libertadores. Entre as exigências, está uma mansão com piscina, carro de luxo e segurança particular.