Autor do gol da vitória sobre o Sport, o zagueiro Sabino se tornou indispensável ao Coritiba. Foi titular em todos os jogos da temporada – com exceção a duas partidas na primeira fase do Paranaense. Mas a boa fase do camisa 35 já causa certo receio na torcida.

O motivo é a proximidade do fim do empréstimo do jogador, que pertence ao Santos. O defensor de 23 anos tem vínculo apenas até o fim de dezembro com o Coxa. A diretoria, no entanto, confia na permanência até o fim do Brasileirão.

Com sete partidas pelo Coxa, Sabino não poderá defender outro clube

O principal ponto é que o zagueiro completará sete partidas nesta quarta-feira (2), contra o Botafogo. Assim não poderia defender outro clube no campeonato, fato que forçaria uma extensão do vínculo.

O retorno ao Peixe já está descartado. A data-limite para o time santista chamar Sabino de volta expirou em julho, conforme confirmou o presidente Samir Namur à repórter Nadja Mauad.

Em caso de venda para o exterior, Coritiba tem “taxa de vitrine”

Ou seja, tudo indica que o camisa 35 siga no Coritiba. A menos que ele se transfira para exterior, em uma venda realizada pelo Santos. Neste caso, o clube paranaense não teria como segurar o zagueiro, mas receberia uma “taxa de vitrine” de 20% do valor do negócio.

+ Mais do Coxa:

+ Jorginho aponta contratação de meia e quer reforços no Coritiba
+ Coxa dedica triunfo a preparador que se recuperou do coronavírus
+ Com gol nos acréscimos, Coxa bate o Sport na reestreia de Jorginho


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?