A derrota sofrida para o Cascavel por 2×1, na noite de quarta-feira (21), no Estádio Olímpico Regional, comprovou a má fase do Coritiba na temporada. No segundo turno do Campeonato Paranaense, o time conseguiu apenas uma vitória e terminou como lanterna do Grupo A.

O técnico Sandro Forner admitiu a queda de produção da equipe alviverde depois da conquista da Taça Dionísio Filho do Estadual e justificou que essa queda de rendimento passa pela jovialidade do elenco.

“É difícil tirar um ponto positivo. Não vou vir aqui e ser um personagem, é isso tudo que a gente está vendo. Nós temos doses homeopáticas de bom futebol e depois caímos bastante, não conseguimos manter e temos muitos problemas. O lado emocional pesa bastante. Temos jogadores jovens e o grupo está sentindo a pressão para darem uma resposta. Mas, mesmo assim, está muito abaixo do que a gente esperava”, afirmou o treinador.

Diante do Cascavel, o Coritiba voltou a sofrer com bolas paradas. Depois de um primeiro tempo mais equilibrado, a equipe recuou demais na etapa final e acabou sofrendo dois gols, ambos após cobranças de escanteio.

“Até começamos bem o jogo, mas depois sofremos gols da mesma forma que a gente vem tomando, com a bola parada. Depois caímos de produção no segundo tempo e ficou difícil retomar. Realmente, se nós quisermos alguma coisa para a final, temos que melhorar bastante nesses dias que temos para treinar”, finalizou Forner.