Sem poder contar com o atacante Kléber, que sofreu uma fissura no pé direito e desfalcará a equipe por tempo indeterminado, o Coritiba tem no meia Juan a figura da experiência e de capitão da equipe. O jogador assumirá a braçadeira enquanto o Gladiador ficar de fora e acredita que a escolha se deve ao fato de ele ser um dos mais velhor do grupo, com 34 anos.

“Nunca fiz as coisas pensando em ser capitão ou ter a faixa. Os líderes acabam se formando naturalmente. Pela questão da idade, talvez, e por ser um dos mais experientes da equipe, eu acabo sendo uma liderança e uma referência dentro do grupo. Mas, independentemente de ser o capitão, minha postura perante meus companheiros continuará igual, sempre tentando ajudar da melhor maneira possível”, apontou ele, via assessoria de imprensa.

Sem jogar no último final de semana, por conta das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, o Coxa teve um tempo extra para treinar para a partida contra o Grêmio, que acontece nesta quarta-feira (7), às 21h45, no Couto Pereira. Para Juan, esta semana inteira de atividades – o último jogo foi na quarta-feira (31), contra o Vitória, pela Copa Sul-Americana, é importante até para a sequência do Campeonato Brasileiro.

“É uma semana livre para nosso time poder se recuperar fisicamente e trabalhar, já visando os próximos jogos que teremos pela frente. Viemos de uma sequência muito dura, com partidas complicadas, por isso é importante ter essa semana para melhorar a parte física e também trabalhar aspectos táticos e técnicos. Temos de estar preparados para suportar outra sequência de jogos”, completou o meia, que atuou em 33 partidas na temporada, com oito gols marcados e 11 assistências.