Com um pé na semifinal do Campeonato Paranaense, o Coritiba recebe o Cascavel, hoje, às 19h30, no Couto Pereira, em uma situação confortável. Como venceu o duelo de ida por 3×1, na casa do adversário, o Coxa pode até perder por um gol de diferença que mesmo assim se classifica para a próxima fase do Estadual. Caso perca por dois gols de diferença, a vaga será definida nas cobranças de pênaltis.

Assim, a missão do clube do interior é das mais ingratas: ganhar no Couto por três gols de diferença. A última vez que o Alviverde foi derrotado em casa por essa desvantagem foi há dez anos, quando foi derrotado pelo Cruzeiro por 3×0, pelo Brasileirão de 2005. Pelo Paranaense, o último tropeço do Coritiba diante da torcida foi na derrota por 3×2 para o Paraná, em 2013. Ou seja, pelo retrospecto, o Coxa não tem muito com o que se preocupar.

Principalmente pela campanha das duas equipes este ano. No Couto, o Alviverde soma seis vitórias em seis jogos, enquanto o Cascavel como visitante conseguiu apenas três empates e três derrotas. Mesmo assim, o discurso coxa-branca é de respeito ao adversário. Até por isso, o técnico Marquinhos Santos escalará força máxima, com o mesmo time que venceu domingo. ‘O pensamento é ir com força máxima. Quem estiver em melhores condições, vai jogar. Só vamos mudar se houver necessidade. Mas o pensamento é manter a equipe para encontrar-se em um estágio melhor’, afirmou o treinador.

Desta forma, o único desfalque segue sendo o zagueiro Leandro Almeida, que, lesionado, nem jogou em Cascavel. Até mesmo o volante João Paulo, que sofreu uma forte pancada no nariz e parou no hospital no final de semana, treinou normalmente ontem e foi relacionado, possivelmente indo a campo como titular hoje.

Embalo! Leia mais do Coxa na coluna do Massa!