O Coritiba enfrentou o São Caetano na tarde deste sábado disposto a quebrar o tabu de nunca ter vencido o Azulão atuando no ABC paulista. O tabu terá que ser quebrado em outra oportunidade porque o Verdão não conseguiu segurar o time da casa e acabou derrotado por 3 a 1. Com o resultado, o Coxa segue na liderança da Série B com 60 pontos e na terça-feira pega o Bahia, fora de casa, em um jogo que promete muitas emoções. Edson Bastos e Léo Gago ficarão fora porque terão que cumprir suspensão.

O primeiro tempo deixou a desejar. O São Caetano tomou as ações da partida, mas não é por menos que se encontra apenas na 12ª colocação na tabela da Série B. Sem inspiração ofensiva, o time da casa tocava a bola, mas sem velocidade não conseguia chegar com perigo a meta defendida pelo goleiro Edson Bastos. O Coritiba atuava de forma compactada tentando explorar os contra-ataques rápidos com Rafinha e Enrico.

Se estava difícil com a bola no chão, o jeito era as bolas paradas. Aos 22, Edson Bastos pegou Henrique Dias dentro da área e o juiz marcou pênalti. O ex-atacante do Coritiba bateu forte e abriu o placar. Verdão chegou com perigo apenas aos 31 minutos. Fabinho Capixaba bateu à queima roupa e Luiz fez grande defesa. No rebote Triguinho fez o gol, mas estava impedido. No fim da etapa inicial não teve jeito. Após rebote do goleiro, Enrico, bem posicionado aproveitou para empatar a partida.

Para o segundo tempo, as equipes voltaram sem modificações. Se o Coxa pretendia explorar o desespero do São Caetano, o plano foi por água abaixo logo aos 2 minutos porque HD aproveitou bom cruzamento de Éverton Ribeiro para de cabeça marcar o segundo do time da casa. O ex-jogador do Verdão se aproveitou da lentidão de Lucas Mendes para se antecipar ao zagueiro.

A zaga do Coxa continuava falhando e por pouco Henrique Dias não marcou novamente ao escorar na trave cruzamento de João Paulo aos 7 minutos. Logo após levar o gol, Marcos Aurélio entrou no lugar de Jéci. Mas foi no contra-ataque que o São Caetano marcou mais um. Éverton Ribeiro foi lançado em velocidade, driblou Edson Bastos e tocou para o gol vazio. O que já estava ruim ainda poderia piorar porque na sequência Léo Gago reclamou de forma acintosa com o árbitro e foi expulso de campo. Com um a mais e com a boa vantagem, o Azulão valorizou a posse de bola até o final da partida.