Neste início de trabalho no comando do Coritiba, o técnico Tcheco conseguiu resgatar alguns jogadores. Encontrou reforços dentro do próprio grupo para fazer o time mais competitivo na disputa da Série B. Um desses casos é o volante Simião. Afastado pelo então treinador Eduardo Baptista, o atleta foi reintegrado depois que o novo comandante alviverde assumiu e, na vitória por 1×0 diante do Brasil de Pelotas, no início da semana, deu a quinta assistência na competição para Guilherme Parede marcar o gol que decretou os três pontos.

“O Tcheco foi importante demais. Ele me deu confiança. No dia que me chamou para retornar, disse que confiava no meu trabalho e que o que tinha acontecido eram águas passadas. Então, vim trabalhando para ter essa oportunidade, tive agora nessa partida, tentei fazer meu melhor para ajudar e responder a expectativa não só dele, mas de todo o staff que tem por trás. Busquei o melhor para dar essa resposta e para ele ter mais credibilidade nas decisões que ele tomou. Não apenas eu, mas outros jogadores voltaram e ele tem grande participação nesses retornos. Nós temos que abraçá-lo e tentar ajudá-lo da melhor maneira possível”, frisou Simião em entrevista exclusiva à Tribuna do Paraná.

A decisão da permanência de Tcheco no comando do Coritiba, divulgada na tarde da última quarta-feira (29), passou muito pelo desejo dos jogadores. Antes do duelo contra o Brasil de Pelotas, o treinador teve uma conversa franca com o grupo e que acabou gerando uma mudança de atitude da equipe na partida realizada no interior do Rio Grande do Sul.

“A gente abraçou o Tcheco desde quando ele está aqui. Essa efetivação dele foi excelente para o grupo. Ele conhece todo mundo, sabe o nosso dia a dia, a característica do grupo e estamos felizes com isso. É um cara do bem e que tem ajudado todo mundo. É só agradecer por ele estar ajudando e estar colocando a cara a tapa junto com o grupo para buscar o objetivo que é voltar para a Série B. O grupo todo tem confiança no trabalho dele e tenho certeza que vamos conseguir os objetivos”, emendou.

Confira a classificação completa da Série B

O time sabe que a conquista do acesso ficou difícil diante dos recentes tropeços que teve na Série B. As contas são simples. O Coxa precisa ganhar nada menos do que dez dos 14 jogos que tem pela frente. Segundo Simião, o pensamento dos jogadores será jogo a jogo e o duelo contra o Boa Esporte, na terça-feira (4), no Couto Pereira, está sendo tratado como uma decisão.

“Tenho um pensamento de que a gente não sobe uma escada de 15 andares começando pelo 15° andar. Temos que subir do primeiro. Penso jogo a jogo e o grupo também. Cada jogo é uma final. Precisamos do nosso torcedor do nosso lado e de quem acredita junto com a gente. Que a gente possa, a cada jogo, subir cada degrau e, ao final, subir a escada toda para estar no lugar onde deseja que é estar no final do ano na Série A. O grupo está focado nisso”, concluiu o  volante.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!