A paixão por um clube de futebol tem ultrapassado barreiras a cada ano. Recentemente, uma nova forma de ajudar o seu time ganhou mais popularidade. Trata-se do MOP – sigla para My Own Player, que traduzido significa Meu Próprio Jogador – um modelo conhecido também como crowdfunding.

Karim Jaafar/AFP
Torcedores do São Paulo tentam ajudar
na contratação do atacante Nilmar.

O crowdfunding é o financiamento coletivo, em que diversas pessoas se unem e ajudam com pequenos valores para facilitar um projeto. Nas últimas semanas, dois grandes clubes do futebol brasileiro quase foram beneficiados com o modelo já popular no exterior.

O Corinthians tentou a contratação do volante Cristian, atualmente no Fenerbahce. Porém, a negociação esbarrou na diretoria do clube turco. Já o São Paulo tenta viabilizar a compra do atacante Nilmar, do Villarreal, com a ajuda do seu torcedor. A cúpula do Tricolor tenta arrecadar oito milhões de reais junto aos apaixonados pelo clube.

Modelo parecido

Em 1998, a Federação Paulista de Futebol criou um modelo semelhante para trazer Marcelinho Carioca para o Corinthians novamente. Na época, o ex-jogador estava no Valência, da Espanha.

Através da promoção “Eu vou jogar o Paulistão 98”, a entidade comprou o meia e realizou uma pesquisa, chamada de “Disk Marcelinho”, para saber qual torcida queria a contratação do jogador. Com 62,5% dos votos, o atleta foi parar no Parque São Jorge.

No futebol paranaense, nenhum caso semelhante ocorreu. Você já imaginou Atlético, Coritiba e Paraná Clube sendo ajudados pelo seu torcedor para contratar grandes astros do futebol mundial. Será que a fórmula daria certo?