Pressionado no cargo depois da derrota sofrida no clássico para o Paraná Clube, no Couto Pereira, na penúltima partida antes da parada para a Copa América, o técnico Umberto Louzer está vivendo dias mais tranquilos no Coritiba. Não que ainda não esteja pressionado no cargo, mas a vitória sobre o Guarani, na última rodada, no início do mês, deu sobrevida ao treinador. O comandante alviverde, apesar desse tempo a mais para trabalhar, sabe que se não conseguir um melhor rendimento na retomada da Série B do Campeonato Brasileiro pode ver seu cargo ameaçado no Verdão.

“Perdemos um clássico em casa, com mais de 40 mil pessoas. Isso faz uma cicatriz muito grande. Sofro também, o torcedor sofre, a gente compreende. Mas é preciso analisar o contexto, ter cabeça fria e ver os números daquilo que estamos fazendo. Agora nadar em águas tranquilas nunca você vai ficar dessa forma. O jogo nunca acaba. Dessa forma, a cada dia a gente está estudando e criando métodos de melhorar sua equipe. A gente nunca descansa”, afirmou Louzer.

+ Leia mais: Promoção de ingressos faz o Coritiba lucrar com bilheterias na Série B

Umberto Louzer sabe da responsabilidade que tem no Coritiba. O clube precisa do acesso para não ter seu futuro financeiro comprometido. Por isso, o treinador coxa-branca considera a pressão por uma possível demissão normal.

“A preocupação e a pressão por uma demissão eu nunca tenho. A partir do momento que a gente ocupa o cargo a gente sabe da responsabilidade que tem. A ocupação que tenho agora é para melhorar o time em vários segmentos para que a gente jogue melhor e possa retribuir o apoio e o carinho da torcida que a gente está tendo. Quem mais quer ver o time jogando bem e vencendo é o Umberto, a comissão, a direção e o torcedor também. O torcedor é nosso combustível e a maior riqueza do clube. O torcedor tem feito sua parte e ajudado bastante e precisamos dar o respaldo e retribuir esse carinho que ele tem nos dado na arquibancada”, concluiu Louzer.

+ Confira também: Contestado pela torcida, Pastana segue prestigiado no clube

O Coritiba voltou aos treinamentos na quinta-feira passada depois de oito dias de folga. Os trabalhos estão sendo intensos visando a retomada da Série B do Campeonato Brasileiro. O Coxa encara o Criciúma no dia 9 de julho, fora de casa, podendo até retornar ao G4 da segunda divisão em caso de vitória.