A torcida pediu e a diretoria do Coritiba atendeu. Foi disponibilizado um telão para o torcedor coxa-branca acompanhar o clássico contra o Atlético, que acontece neste domingo (16), na Vila Capanema. A medida partiu da torcida e foi aceita pela cúpula do Verdão depois de o Furacão majorar o preço dos ingressos para a torcida visitante, que vão custar R$ 200, o dobro do que os preços praticados normalmente nas partidas realizadas na Arena da Baixada.

Desta forma, a relação entre as diretorias de Atlético e Coritiba, que foi amigável desde que a chapa “Coxa Maior”, do presidente Rogério Portugal Bacellar, assumiu o clube, parece estar definitivamente estremecida. As divergências começaram quando, há cerca de um mês, a diretoria atleticana solicitou a mudança de data do clássico, já que o duelo não poderia ser realizada na Arena da Baixada por causa do show do tenor italiano Andrea Bocelli, que acontece na próxima quarta-feira (19).

O Coritiba, classificado para as quartas de final da Copa Sul-Americana, não aceitou a antecipação da partida por causa da sequência desgastante de jogos. A solução encontrada pelo Atlético foi a transferência da partida para meados de novembro, mas a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não aceitou a mudança e o maior clássico do futebol paranaense foi marcado para a Vila Capanema.

Mesmo assim, o presidente do Atlético, Luiz Sallim Emed, almoçou esta semana com Rogério Portugal Bacellar acompanhado do presidente do conselho deliberativo do Furacão, Mário Celso Petraglia. Apesar dessa situação envolvendo a majoração do preço dos ingressos para o Atletiba, Emed garante que a relação entre as duas diretorias não foi estremecida.

“Não teve nenhum tipo de estremecimento. Ainda nesta semana eu e o Petraglia almoçamos com o presidente do Coritiba e falamos, inclusive, sobre a importância dessa harmonia, desse entrosamento entre os dois clubes para que a gente, do futebol do Paraná, tenha uma força maior na CBF e no cenário nacional. Então, não tem nenhum conflito ou qualquer problema. Nenhuma decisão ou outra isolada de qualquer clube vai comprometer a boa relação que está existindo”, declarou Emed, em entrevista à Tribuna.

O Atlético, então, que não vendeu ingressos para a sua torcida, já que tem um quadro associativo maior do que a capacidade do estádio, divulgou que os bilhetes para a torcida alviverde custaria R$ 200. O Coritiba recebeu a carga de ingressos, mas ainda não sabe se colocará à venda no Couto Pereira. A decisão deve acontecer na tarde desta sexta-feira através do site oficial do clube, já que a direção precisa resolver detalhes importantes, principalmente quanto à segurança junto a Polícia Militar.

O Furacão, então, usaria a renda da venda dos ingressos para a torcida visitante para pagar o aluguel do estádio ao Paraná Clube, que gira em torno de R$ 100 mil a R$ 150 mil. Segundo o mandatário rubro-negro, o clube gastará um alto valor para mandar o clássico contra o Coxa, na Vila Capanema.

“Tivemos que fazer o aluguel do campo e é justo, pois vamos usar. Só que o valor que foi estabelecido ao Atlético, além da infraestrutura que temos que fazer como a segurança e toda a gestão do estádio, gerou um valor significativo. Como não podemos vender ingresso para a nossa torcida, determinamos esse valor do ingresso, mas não vamos alcançar os custos desse jogo. Colocamos R$ 200 e 40% da carga tem que ser meio-ingresso”, explicou Emed, que garantiu que essa decisão não é nenhuma retaliação pela decisão do Coxa em não querer antecipar a partida.

“Não nenhuma retaliação, nenhuma intenção de fazer torcida única. Foi o valor que estabelecemos para esse clássico, pelo fato da gente não poder vender ingresso para a torcida. Isso diante do custo alto do aluguel. Foi essa a decisão e não tem nada a ver em retaliar”, concluiu o presidente atleticano.

A diretoria coxa-branca recebeu inúmeros pedidos de torcedores para a realização de um evento no Couto Pereira e decidiu atender a esse pedido. Além do telão, o Coxa reuniu outras atrações para o torcedor alviverde acompanhar o Atletiba no Alto da Glória. A sugestão oficial do clube à torcida era para que o clássico seja acompanhado no Couto Pereira.

Nota oficial do Coritiba

A torcida do Coritiba estará reunida no próximo domingo (16) para acompanhar o Atle-Tiba válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016. E para a nação alviverde, o Atle-Tiba da Vila será no Couto Pereira. O Coxa está organizando a transmissão da partida no Alto da Gloria, que estará de portas abertas para a nação alviverde.

Importante! O acesso ao Couto no domingo será a partir das 15h30, nos portões 1 e 3, mediante a doação de um quilo de alimento não perecível. 

A medida coxa-branca deve-se à não concordância da diretoria do clube do Alto da Glória ao valor cobrado pelo Clube Atlético Paranaense para esta partida. Os ingressos, considerados pelos gestores coxas-brancas como extremamente abusivos, e que seriam vendidos apenas à torcida visitante, foram tabelados pelo Atlético-PR no valor de R$ 200.

Além da transmissão da partida, o Coxa também irá organizar um food park com lanches e bebidas, além da venda de cerveja nas lanchonetes do estádio.

Participe! Venha para o Alto da Glória torcer pelo Coritiba!

Nota da torcida Império Alviverde

Vimos por meio desta comunicar a todos os nossos associados, simpatizantes e a quem possa interessar, que a Império Alviverde não se fará presente no clássico de domingo na Vila Capanema.
Esta decisão foi tomada em repúdio ao preço totalmente abusivo e injustificável aplicado pela diretoria do lado baixo da cidade, para a torcida Coxa Branca.
É complicado tomar esta decisão de não estarmos presentes em um jogo desta importância, porém achamos que é o mais correto para o momento.