Um jogo quente. Em todos os sentidos. Quando se fala em Toledo x Coritiba em 2016, logo se lembra das brigas e das confusões que ocorreram no jogo-treino na pré-temporada e na partida pela primeira fase do Campeonato Paranaense. Nas duas vezes, o Porco levou a melhor. Sem contar o sol escaldante. Ontem, tudo isso se repetiu no 14 de Dezembro, exceto uma coisa: o resultado.

Jogando bem, de maneira ofensiva, o Coxa não se intimidou, não caiu nas provocações do adversário (desta vez foi o Alviverde, inclusive, quem colocou pilha no adversário) e venceu por 2×0. O triunfo deixa o Coritiba muito perto da vaga nas semifinais. O Coxa agora pode perder por até um gol de diferença a partida de volta, que acontece no Couto Pereira, no próximo sábado (9), que mesmo assim se classifica. Caso o Porco vença por dois gols de diferença, a decisão da vaga vai para os pênaltis.

Desde o começo da partida o Coritiba mostrou que queria voltar para casa com uma vitória. E conseguiu facilitar o desafio com apenas três minutos. Negueba lançou Juan pela direita e o meia cruzou na medida para Kléber, de peito, empurrar para as redes. Com a vantagem, o Coxa seguiu atacando, mas sem se expor e ainda catimbando o adversário.
Kléber, em um lance que bateu com a mão na bola e em outro que atrapalhou a saída do goleiro Fabrício, e um desentendimento entre Negueba e Tácio, por conta de uma cotovelada do coxa-branca no adversário, exaltaram os ânimos em campo.

Quando o foco voltou a ser a bola rolando, o Porco perdeu uma grande oportunidade de empatar. Aos 30, Tácio foi lançado e saiu cara a cara com o goleiro. Ele chutou, mas Elisson, mesmo caído, fez bela defesa. No final do primeiro tempo, o meia teve nova chance e chegou a fazer o gol, mas o árbitro assinalou o impedimento. Aliás, o ritmo do primeiro tempo foi caindo até o final. O forte calor, que obrigou parada técnica, exigia demais dos jogadores.

Na volta para a segunda etapa, mais descansados, os jogadores voltaram com tudo. E mais uma vez o Alviverde aproveitou os minutos iniciais para chegar ao gol, novamente com a dupla Kléber e Juan, que desta vez inverteram os papéis. Aos onze minutos, Carlinhos arrancou pela esquerda e cruzou rasteiro para Kléber, que ajeitou na medida para Juan chutar no canto direito do goleiro.

O Toledo demorou para assimilar o péssimo resultado e somente após a parada técnica é que o time melhorou e passou a dar mais trabalho. Foi aí que Elisson apareceu, com grandes defesas. Quando o goleiro não conseguiu defender, o travessão, em chute de Eduardinho, aos 32, ajudou o Alviverde, que voltou para Coritiba com a vitória e uma vantagem extremamente confortável.