O técnico Marquinhos Santos destacou a aplicação tática executada com perfeição pelos jogadores. “Havia uma preocupação com a reação do grupo naquele jogo do Bahia, após a eliminação na Copa do Brasil. Reagimos bem e, hoje (ontem), fizemos um grande jogo, numa decisão frente a um adversário direto”, destacou Marquinhos Santos. Não foi ao acaso que o Verdão começou a partida acelerando com tudo e encurralando a Chapecoense.

“Quero sempre um time compactado. Desta vez, o plano era atacar desde o primeiro momento. Às vezes, dependendo do adversário, a gente poderá mudar. Não teremos apenas uma estratégia de jogo”, comentou Marquinhos Santos.

Os jogadores confirmaram que o abafa nos primeiros minutos do jogo foi algo planejado. “Queríamos fazer dois até vinte minutos. E deu certo”, disse o argentino Martinuccio. Além da participação direta no gol de Robinho, no primeiro minuto de jogo, ele ainda marcou o primeiro com a camisa coxa-branca. “Foi importante. Mostra que estamos em evolução. Era muito importante começar bem este segundo turno”, afirmou o gringo. O clube se apoia em números positivos sob o comando de Marquinhos Santos para armar o “pulo do gato” e, enfim, sair da zona do rebaixamento.

“Futebol é assim, quando vencemos, somos ótimos. Mas, vem uma derrota e tudo muda. Não temos tempo nem pra descansar, pois já temos mais um jogo duríssimo no sábado, frente ao Santos”, comentou o meia Robinho. O Coxa já entra em campo no sábado, para encarar o Peixe, na Vila Belmiro. Para este jogo, o técnico Marquinhos Santos não poderá contar com Norberto e Welinton, suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Para piorar, Welinton deixou o gramado com uma forte torção de tornozelo. Outro que preocupa é Zé Love, que também sentiu uma entorse de tornozelo.

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook