A volta por cima que o zagueiro Alan Costa está dando no Coritiba pode significar muito mais do que um reforço que o time teve para o seu setor defensivo nesta reta final da Série B do Campeonato Brasileiro. A trajetória do defensor no Coxa pode servir de exemplo para a equipe seguir lutando pelo acesso à primeira divisão, a começar pelo duelo decisivo diante do Juventude, na noite desta sexta-feira (5), às 21h, no Couto Pereira.

+ Leia também: Coxa recebe o Juventude em mais um duelo decisivo na Série B

“Acredito em Deus e acredito que tudo que está acontecendo na minha vida estava escrito. Continuei trabalhando com meus companheiros de clube. Eu perseverei, continuei trabalhando, busquei meu espaço. Meus familiares viram eu treinando sozinho aqui. Por isso, no momento em que vencemos o jogo (1×0 sobre o Avaí), voltou a esperança. Cada jogo que vencermos vamos chegar mais perto do objetivo. Faltam nove jogos, precisamos vencer sete. Vamos jogo a jogo, a esperança vai aumentando, os números melhorando e o acesso cada vez mais perto”, disse o atleta.

+ Mais na TribunaArgel convoca torcida do Coritiba: “Não adianta ficar em casa”

Até a vitória sobre o Avaí, Alan Costa havia atuado em apenas três partidas pelo Alviverde. Ainda no Campeonato Paranaense, na derrota sofrida em casa para o Foz do Iguaçu por 3×0, o defensor ficou marcado por levar um drible desconcertante do atacante Luccas Brasil, que resultou em um dos gols do time da fronteira. Depois, fez mais uma partida e não jogou mais.

Neste período, foi afastado pelo técnico Eduardo Baptista. Teve a chance, então, de ser emprestado quando o técnico Argel Fucks estava no Criciúma, mas decidiu ficar no Coritiba. Agora, o zagueiro reencontrou o treinador e está trabalhando pela quarta temporada seguida com o atual comandante alviverde, que tem muita parcela na volta por cima do jogador. Por isso, foi às lágrimas depois da vitória sobre o Avaí, no último final de semana.

+ Veja a tabela e a classificação da Série B!

“O choro foi de alegria, que valeu a pena todo o processo que passamos. Mesmo treinando em separado, nunca deixei de trabalhar e cumprir meu compromisso. Estou muito feliz por esse retorno, pela vitória sobre o Avaí e agora é dar sequência. Conheço o Argel e é quarto ano seguido que estamos trabalhando juntos. Conheço ele, ele me conhece, sabe do meu potencial e o que posso agregar ao clube e ao grupo”, concluiu Alan Costa.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!