O lateral-direito Yan Couto é a grande promessa da base do Coritiba. O coxa-branca foi destaque do título mundial com a seleção brasileira sub-17, com direito a passe para o gol nos acréscimos que consagrou o Brasil contra o México. Yan Couto tem contrato apenas até o final de 2020. No ano passado, o jogador assinou o seu primeiro contrato profissional com o Coritiba. Ou seja, até o final da próxima temporada, Yan Couto é do Coxa.

O clube já iniciou as tratativas para renovar, agora que o jogador está valorizado. “Vamos sentar e conversar agora”, disse Yan Couto, após retornar ao Alto da Glória. Mas com a ascensão da promessa, os torcedores já mostram preocupação com a chance de uma saída precoce, o que ocorreu, por exemplo, com Matheus Cunha. Em outubro, Yan Couto foi eleito por um jornal inglês como uma das 60 maiores promessas do mundo.

Pesa favoravelmente ao Coritiba a boa relação da diretoria com a família de Yan Couto. O jogador mora em Curitiba com os pais, que foram determinantes para que ele jogasse na base do clube. Um dos motivos é o acompanhamento especial que o Coxa realiza na base para aliar futebol com os estudos. O pai é professor de Educação Física, enquanto a mãe é pedagoga.

+ Quem são os seus narradores e comentaristas mais marcantes? Ouça essa homenagem ao rádio paranaense no Podcast De Letra!

Outra questão é que o Coritiba tem a preferência da primeira renovação de contrato, conforme a Lei Pelé: “Caso a entidade de prática desportiva formadora oferte as mesmas condições, e, ainda assim, o atleta se oponha à renovação do primeiro contrato especial de trabalho desportivo, ela poderá exigir da nova entidade de prática desportiva contratante o valor indenizatório correspondente a, no máximo, 200 (duzentas) vezes o valor do salário mensal constante da proposta”, diz a lei.

+ Confira a classificação completa da Série B!

Porém, este tipo de transação gera polêmica, já que a lei não é específica. O termo “preferência” indica que o clube formador tem o direito pelo menos de ficar com o atleta caso a proposta seja igual ou inferior de um terceiro clube. O que tem ocorrido é, em diversos casos de transações nesta categoria, o atleta assinar com outro clube gerando uma ação judicial ou um acordo para pagamento de uma multa.

Joia da base

O lateral de 17 anos é de Curitiba e está no Coxa desde os nove anos de idade. Chegou após obter destaque jogando futsal no Clube Curitibano. Iniciou a base jogando como atacante, mas virou lateral cedo. Mesmo com nove anos, atuava na categoria sub-11, onde foi bicampeão paranaense. No sub-13, ele repetiu a dobradinha de dois títulos estaduais. Também conquistou o Paranaense e a Copa Caio Júnior no sub-15.

Um mês antes do Mundial, Yan Couto fez um trabalho especial de fortalecimento e treinos com o time profissional. A ideia do Coxa era que o lateral chegasse em ótima forma para se apresentar à seleção brasileira. Os treinos com o time profissional agradaram e a tendência é que o jovem ganhe mais espaço em 2020.

Mais do Coxa:

+ Serginho admite que Coritiba vai ‘secar’ concorrentes pelo G4
+ Coritiba conta com elenco ‘calejado’ pra evitar ansiedade na briga pelo acesso
+ Coritiba perde ação contra o Athletico por conta da transmissão no Youtube