Rio de Janeiro – Os gastos nos Jogos Pan-americanos motivaram a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal do Rio.

Aprovada em maio de 2007, até hoje ela não funcionou, segundo o vereador Eliomar Coelho (P-SOL), por falta de apoio dos vereadores ligados à prefeitura.

?Era para ter acontecido no mês de junho. Foi transferida para agosto, depois para novembro, e agora é claro que não sai porque não há o menor interesse em que se apure o que aconteceu realmente com esses recursos astronomicamente aumentados?.

Na avaliação dele, por causa das "manobras contra a CPI", talvez seja impossível investigar o caso.

?Minha grande preocupação é a impunidade em relação ao que aconteceu com os recursos gastos. O orçamento original foi feito por uma empresa estrangeira especializada na realização desse tipo de evento, que ganhou R$ 13 milhões para isso. Foi aprovado um orçamento de R$ 400 milhões. Só que no final o valor já era dez vezes mais.?

Para o vereador, o legado dos jogos ficou muito abaixo do que havia sido prometido. ?Quando era para vender à população a realização do Pan, se trabalhava o imaginário das pessoas dizendo que os resultados finais para a cidade do Rio seriam enormes, inclusive com uma agenda social, que ficou muito aquém daquilo que foi apresentado.?

Coelho lamenta que a comissão não esteja operando para apurar as denúncias de favorecimentos. ?Ouro mesmo, quem ganhou não foram os atletas. Quem ganhou foram pessoas que não têm a menor familiaridade com o atletismo?.