Brasília – Por aqui, não param de chegar torcedores do Athletico. É claro que são minoria diante de uma invasão do Flamengo, mas o time não ficará desamparado neste domingo (16), às 11h, no Mané Garrincha, na disputa da Supercopa do Brasil. Enquanto os voos partindo de Curitiba vão trazendo mais gente para cá, o time de aspirantes do Furacão entrava em campo na vitória por 3×0 sobre o Toledo neste sábado (15), na Arena da Baixada, na abertura da sétima rodada do Campeonato Paranaense. Vitória construída por Pedrinho, que não devia estar em Curitiba, e sim concentrado para pegar o Fla.

+ Leia também: Supercopa – os caminhos da vitória para o Furacão

É possível arriscar que quem estava na Baixada queria mesmo era estar na capital federal – e não pode vir por qualquer tipo de impossibilidade. Vir para Brasília não é barato, o ingresso mais barato para a Supercopa custa R$ 200,00 e assim nem todo mundo tem condições de viajar. Por sorte, o jogo tem transmissão da RPC.

+ CBF faz Athletico treinar em campo atrás de restaurante

O jogo em si

Pra quem foi à Arena, uma partida tranquila do Furacão diante de um frágil Toledo, que está bem longe do time que conquistou o vice-campeonato estadual ano passado. Eduardo Barros notou que o esquema de três zagueiros não funcionou e voltou pra um sistema mais compatível com a postura de sua equipe. Segue a insistência com Jaderson na lateral-esquerda, mas neste sábado o garoto não teve muitos problemas porque o Porco quase não atacou, e com isso pôde atacar bastante.

Jaderson segue improvisado na lateral. Foto: Gabriel Rosa/Foto Digital

+ No podcast De Letra especial, as seleções da década do Trio de Ferro

Demorou um pouco para o domínio rubro-negro se transformar em finalizações, mas quando isso começou a acontecer, logo veio o 1×0 com Pedrinho – que no início da semana pensei que seria relacionado para a Supercopa. Ainda mais num sistema sem uma referência que deve ser usado pelo Athletico diante do Flamengo. Deveria ter vindo. Voltando ao jogo, a vantagem não mudou o cenário da partida, que seguiu com os donos da casa pressionando e os visitantes praticamente sem ação. No segundo tempo, ao natural, o Furacão ampliou com o mesmo Pedrinho, no passe de Vinícius Mingotti, que estava em posição irregular. E ainda teve um gol legal erradamente anulado antes de o camisa 11 fazer o terceiro dele.

+ Confira o papo que tive com o repórter Daniel Malucelli sobre o jogão de amanhã!

Pra Pedrinho, ficou claro que ele estava no lugar errado – passou da hora de ele ser titular do time principal. Pro torcedor que esteve na Arena, a partida deste sábado valeu mais como esquenta para a Supercopa. Pro time de Eduardo Barros, a volta das vitórias praticamente classifica o Athletico para as quartas de final. E pros rubro-negros que estão em Brasília, o que importa mesmo é a bola rolar às 11h deste domingo.

+ Confira todos os posts do blog AQUI!