Vamos às notas do Athletico na vitória por 2×0 sobre o Atlético-MG, nesta quarta-feira (18), no Mineirão, em jogo atrasado da sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

Athletico

Santos: Quando acionado, não teve dificuldades – 6,5.

Erick: Evitou riscos, mas sofreu com a presença de Keno em seu setor – 5,5.

Pedro Henrique: Seguro, mas mais discreto que seu companheiro de zaga – 6,5.

Thiago Heleno: Soberano, o General voltou a jogar bem no Athletico – 7.

Abner: Subiu pouco ao ataque, tentando manter o equilíbrio defensivo – 6.

Richard: Teve um rendimento melhor do que nas últimas partidas – 6,5. Saiu lesionado para a entrada de Wellington, que não comprometeu – 6.

Christian: Voltando a pisar na área, o meia foi decisivo marcando o primeiro gol do Furacão. E também foi mais eficiente na marcação – 7,5.

Fernando Canesin: Finalmente estreou no Athletico. Ótima partida do meia, com velocidade, bons passes e bom trabalho tático – 8. Cansou e deu lugar a Léo Cittadini, que foi discreto – 5,5.

Nikão: Em uma posição diferente da que ele normalmente joga, mais perto do gol, abriu espaços e ainda marcou o segundo do Athletico – 7. Zé Ivaldo entrou no fim pra trancar a porta da cozinha – sem nota.

Reinaldo: Começou bem a partida, mas depois ficou devendo – 5,5. Fabinho o substituiu nos últimos minutos da partida – sem nota.

Renato Kayzer: Desta vez não apareceu muito. Bastante marcado pelos zagueiros do Galo – 5,5. Guilherme Bissoli entrou no finalzinho – sem nota.

Paulo Autuori: Acertou na estratégia do jogo, atraindo o Galo e jogando nos contra-ataques – 7,5.

+ Confira todos os posts do blog AQUI!

Atlético-MG

O melhor ataque do Campeonato Brasileiro acaba escondendo a péssima organização defensiva do time de Jorge Sampaoli, que não treinou a equipe porque está com covid-19. Segue líder e candidato ao título, mas com a mesma instabilidade dos outros concorrentes.