Com a volta de muitos clubes aos treinamentos, é inevitável que seja revivida a dúvida sobre as soluções para o calendário do futebol brasileiro. Apesar de ainda vivermos um período de dura luta na pandemia do novo coronavírus, o próximo movimento dos cartolas é esse: quando se voltará a jogar?

+ Podcast De Letra recebe PVC pra uma conversa sensacional!

Já disse aqui que o sonho dos dirigentes era já ter retomado o calendário do futebol brasileiro. Há uma certeza quase absoluta que os principais campeonatos poderiam ser realizados desde já, adotando um protocolo rigoroso para ser aprovado pelas autoridades de saúde. Somando isso ao lobby do governo federal, os cartolas esperavam garantir a volta dos jogos no início de junho – quer dizer, o sonho era ver times em campo neste final de semana.

+ Uma homenagem a Vadão

Mas o avanço até agora incontrolável da covid-19 impediu pensar nessa hipótese, mas mesmo assim há pressa de algumas federações e clubes para que os campeonatos estaduais recomecem. Por enquanto, é no Rio de Janeiro que se têm os planos mais expostos – e, conhvenhamos, mais assustadores. É inacreditável que se pense em voltar a jogar justamente no estado que apresenta números mais preocupantes, e que promoveu uma alteração estranhíssima na contagem dos óbitos.

Calendário do futebol ‘misturado’?

Estaduais e Brasileirão ao mesmo tempo? É uma possibilidade que fica em aberto por conta da falta de unidade de clubes e federações. Não será surpresa se isso acontecer, porque a tendência do momento é que os campeonatos regionais sejam retomados em datas diferentes.

Dando o exemplo pelo nosso Campeonato Paranaense. No pensamento do presidente da FPF, Hélio Cury, o retorno seria entre os dias 15 de 20 de junho. Acho quase impossível ser nessa data, por conta da volta sem coordenação dos clubes – o Londrina sequer planeja a reapresentação do elenco.

+ O perigo na manipulação de resultados no futebol brasileiro

(Um rápido parêntese. O Londrina tem uma postura corajosa de manter o elenco em casa. A nota divulgada pelo clube nesta quarta-feira (27) foi uma marcação de posição bem clara. “O futebol não pode contribuir com isso” é a frase que resume o texto. Fecho.)

Mesmo assim, usando o ‘ideal’, e fazendo o mata-mata em três semanas (“A ideia é jogar quarta e domingo para terminar mais rápido”, disse Hélio Cury à rádio Banda B), o Paranaense terminaria na metade de julho, junto com o Carioca. Antes da decisão do Baiano. Com Pernambuco retomando seu campeonato. Antes do reinício do Gaúcho. E São Paulo podendo voltar só em agosto – no projeto proposto pelo governo paulista, o futebol seria a última coisa a voltar.

Confusão armada

Assim, teríamos campeonatos encerrados, campeonatos em andamento e a possibilidade de, por conta disso, sequer ser possível retomar a Copa do Brasil até que todos os estaduais fossem terminados. E o calendário do futebol brasileiro teria um nó difícil de desatar. E nem tô citando Libertadores e Sul-Americana, pois a Conmebol estuda retomá-las em setembro.

+ Relembre o plano do engenheiro Horácio Wendel pra mudar o calendário

Daí a possibilidade de misturar datas do Brasileirão com as retas finais dos regionais. Não seria algo inédito, apesar de termos vivido períodos recentes de mínima organização. Em 1986, por exemplo, o Campeonato Brasileiro começou antes da final do Paulistão. Nos anos 1970 isso era bem mais comum, a ponto de o São Paulo desistir de jogar o Brasileirão e seguir na disputa do Paulistão – que correram ao mesmo tempo.

O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, é quem vem a público. O presidente da entidade não fala? Foto: Lucas Figueiredo/CBF

A falta de coordenação pela CBF, que se interessa pela volta dos jogos mas não assume a liderança que lhe cabe, permite que aumente o risco da inviabilidade do calendário do futebol como o conhecemos. Mesmo admitindo que o Brasileirão ultrapasse a virada do ano, do jeito que anda vai ser difícil contentar todo mundo. E quem vai ceder?


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?


+ Confira todos os posts do blog AQUI!