A notícia estourou no final da noite desta quinta-feira (22): Paulo Autuori será o técnico do Athletico até o final da temporada – que é em fevereiro do ano que vem – e só depois haverá uma contratação definitiva de treinador. Além disso, Eduardo Barros e Rogério Corrêa foram demitidos, e o Furacão terá um novo auxiliar. Tudo anunciado em um pronunciamento de Mário Celso Petraglia, presidente do clube. Em resumo: o Rubro-Negro virou do avesso mais uma vez.

+ Podcast De Letra fala dos jogadores que jogaram em Paraná, Coritiba e Athletico

A mudança brusca, definida depois da derrota para o Peñarol em Montevidéu na última terça-feira (20), mostra como as coisas mudaram no Athletico. Paulo Autuori e o novo diretor William Thomas tomaram as rédeas do departamento de futebol e começaram tudo de novo. Relembro o que escrevi no início da semana: Tiago Nunes afirmava, ainda em 2018, Que a ‘linha evolutiva’ atleticana passava por Autuori, e não por Fernando Diniz. Petraglia também acha isso, por isso acatou de imediato as decisões dos novos comandantes.

O projeto de Autuori não passa apenas por essa temporada. O Furacão olha para o futuro – e o presidente falou já na temporada 2021. A ideia do diretor técnico é justamente deixar um grande legado no clube. Não é apenas pensar na Copa do Brasil – quarta que vem (28) tem jogo contra o Flamengo – e na Libertadores, que volta em novembro. E, claro, na luta pra fugir do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. É desenhar o que vai acontecer no Rubro-Negro nos próximos anos.

Mas e a curto prazo?

Paulo Autuori decidiu voltar atrás mais uma vez no seu plano de deixar de ser técnico a pedido de Mário Celso Petraglia. O presidente do Athletico vê como fundamental a presença do treinador no comando do time neste momento. Para ele, ninguém conhece tanto o Furacão como o head coach. Contratar um novo treinador sem conhecer como é a estrutura rubro-negra poderia ser muito arriscado neste momento tão delicado da temporada.

Mas o treinador não estará sozinho. Em breve será anunciado o português Antônio Oliveira como auxiliar. Considerado como um dos profissionais que vai liderar o futebol de Portugal nos próximos anos, Antônio vem para ser um “assistente de luxo” do diretor técnico – que, veja como são as coisas, será o treinador interino do Athletico até o final do Brasileirão. E pode virar o efetivo a partir do ano que vem.

+ Confira todos os posts do blog AQUI!

A decisão de Petraglia serve principalmente para acalmar o ambiente dentro do clube. Havia uma sobreposição de cargos e comandos que passa ser delineada a partir de agora. O que é evidente é que Paulo André ficou ainda mais esvaziado na sua função de comandar o futebol rubro-negro. E Autuori, que gosta de desafios, terá uma grande tarefa pela frente – arrumar um Furacão que vem tendo muitas dificuldades em campo. E que está ainda muito confuso fora dele.