Vamos às notas do Athletico na derrota por 3×2 para o Peñarol nesta terça-feira (20), em Montevidéu, pelo última rodada do grupo C da Copa Libertadores.

Athletico

Santos: Os gols uruguaios foram todos à queima-roupa – 6.

Felipe Aguilar: Ainda não embalou no Athletico. Erros infantis e má atuação – 4,5.

Alvarado: Colocado em cima da hora como líbero, teve dificuldades, mesmo quando ficou como quarto-zagueiro – 5.

Zé Ivaldo: Por seu lado partiram vários lances do Peñarol – 4,5.

Khellven: Depois de um longo tempo fora, pareceu desnorteado – 5.

Richard: O jogo do volante é burocrático. Fez um belo gol – 6.

Erick: Como ele corre! Estava em todos os cantos, tentando tapar os buracos da marcação – 6,5.

Fabinho: Começou a jogada do primeiro gol, mas tirando isso não apareceu no jogo – 5. Foi substituído por Geuvânio, que teve pouco tempo – sem nota.

Lucho González: Como ponta, não jogou. Ao passar para o meio do ataque, melhorou e fez gol – 6,5. Ravanelli entrou e levou um cartão amarelo – 4,5.

Nikão: Enquanto teve fôlego, foi o melhor do Furacão – 7. Carlos Eduardo o substituiu e perdeu ótima chance no final do jogo – 4,5.

Guilherme Bissoli: Tendo que também ajudar na marcação, não teve participação ofensiva – 5. Saiu para a entrada de Bruno Leite, que acabou sofrendo com a queda do time – 5.

Paulo Autuori e Eduardo Barros: A dupla que comandou o Athletico tentou uma mudança tática que não funcionou – 5.

+ Confira todos os posts do blog AQUI!

Peñarol

Um time com muita vontade e poucos recursos técnicos. O resultado foi a eliminação mesmo com a vitória.