Vem aí uma rodada bastante importante no Campeonato Brasileiro. Athletico, Coritiba e Paraná Clube vão entrar em campo em partidas que vão mostrar o caminho para o Trio de Ferro na sequência da temporada. Na Série A, a dupla Atletiba está em situação bastante desconfortável, mas os times chegam para o final de semana em momentos diferentes. E o Tricolor tenta se reaproximar do G4 da Série B.

+ Podcast De Letra escolhe os dez maiores personagens da história do Coritiba

O primeiro passo para os nossos times é conseguir regularidade no Brasileirão. Em competições tão malucas como as desse ano, ter uma sequência mais linear é fundamental. Não que Furacão, Coxa e Tricolor precisem ganhar todas. Não é assim. Mas que evitem os tropeços que vimos nas últimas semanas, pois foi isso que fez os nossos representantes na primeira divisão flertarem com a zona de rebaixamento e os da Segundona (incluo o Operário) se afastarem do G4. E precisa começar nesta rodada.

A rodada de fogo do Athletico

Diante de um Atlético-GO empolgado após vencer o Santos na Vila Belmiro, o Athletico joga neste sábado (17), às 19h, no estádio Olímpico de Goiânia. É uma partida chave para a campanha rubro-negra no Brasileirão. Isto porque é um jogo que está próximo às importantes partidas pela Copa do Brasil e pela Libertadores – e se talvez seja o caso de preservar alguns titulares, uma derrota pode deixar o Furacão afundado na zona de rebaixamento.

+ Na última partida, o Athletico repetiu erros e perdeu

Eduardo Barros precisa avaliar o próprio trabalho. Já ficou evidente que, se ele encontrou uma solução tática com Christian, Erick e Léo Cittadini, o técnico interino não conseguiu fazer com que o Athletico tenha um jogo ofensivo de qualidade. Além da insistência em empilhar atacantes. Sem poder contratar e em alguns momentos preso a uma filosofia que no papel é perfeita mas na prática tem defeitos, o Furacão precisa dar sinais de reação imediatamente. Poupando ou não jogadores contra o Dragão.

A rodada de afirmação do Coritiba

Há quem brinque que não era Jorginho que estava no banco de reservas do Coritiba na vitória sobre o Palmeiras, era alguém muito parecido com ele. Mas é preciso dar o benefício da dúvida para o técnico alviverde. A partida das 19h de sábado contra o Santos, no Couto Pereira, precisa mostrar uma evolução do Coxa. E deixar claro que o que aconteceu no Allianz Parque não foi fruto do acaso, mas sim uma reação ao jogo extremamente defensivo das rodadas anteriores do Brasileirão.

+ Mais De Letra: a mística da camisa 10 no Trio de Ferro

O Peixe tem os ótimos Soteldo e Marinho, e é preciso ter muita atenção com eles. Marinho é o melhor jogador do campeonato no momento, pode decidir em uma jogada e tem que ser marcado. Mas o time de Cuca tem uma defesa inconstante e isso não só pode como deve ser explorado pelo Coritiba. Jorginho sabe que para o Coxa sair do perigo do rebaixamento, será preciso somar pontos, e não vai adiantar ganhar um ponto de cada vez. É preciso vencer, e o jogo da quarta-feira (14) mostrou que dá pra jogar ofensivamente.

A rodada da virada do Paraná

O Paraná Clube joga no estranho horário das 20h30 de domingo (18) contra o Sampaio Corrêa, que vem de uma vitória sobre o Cruzeiro que fez a crise na Raposa pegar fogo. É um jogo que há duas semanas pareceria fácil – afinal, o Tricolor estava no G4 da Série B e o Sampaio era o penúltimo colocado. Agora, o time maranhense tem 20 pontos, vem de quatro vitórias seguidas e é nono lugar com dois jogos a menos – e o Tricolor, que só somou três dos últimos 15 pontos, é o sétimo com 23.

+ Confira todos os posts do blog AQUI!

Após a dolorosa derrota para o CSA, Allan Aal teve uma semana inteira para pensar em novas ideias táticas para o Paraná. A fórmula que funcionou por dez rodadas se esgotou, e é preciso mudar. Possibilidades? Que tal um time com dois extremas agressivos? Ou escalar Renan Bressan e Vitinho desde o início? Esperavam-se reforços, alguns deles vieram, é hora de buscar alternativas. Se o Tricolor ficar parado, a locomotiva da Segundona pode passar.

Operário e Londrina

Fantasma e Tubarão também tem seus desafios nesta rodada. Pela Série B, o Operário encara o CRB em Maceió – um duelo direto, pois a equipe alagoana está apenas dois pontos atrás na classificação. Gerson Gusmão anda pressionado, mas não há treinador que conheça mais o clube que ele. E o Londrina encara o Ypiranga no estádio do Café. Faltam apenas oito jogos para o final da primeira fase da Série C e o LEC tem que vencer jogando em casa.