Para fechar o domingo (1), o Paraná Clube anunciou a demissão do técnico Allan Aal. E também caiu o diretor de futebol Alex Brasil. Após um turno de instabilidade, com ótimo começo e dificuldades no final, sobrou para o treinador. E Rogério Micale foi recontratado. É uma decisão de diretoria, que na verdade praticamente se resume ao presidente Leonardo Oliveira, e que além de surpresa provoca duas perguntas: o que se esperava de Allan? E o que pode mudar com Micale?

+ O último ato de Allan: a derrota para o Cruzeiro

Começando pelo começo. O trabalho do agora ex-treinador do Paraná teve problemas. Algumas decisões de escalação eram questionáveis, além da falta de utilização das cinco alterações na maioria dos jogos. E faltava um plano B depois que o time atingiu o limite tático. Mas, mesmo assim, os méritos são bem superiores aos erros.

Allan Aal
Allan Aal conseguiu uma ótima sequência no início da Série B, mas realmente o Paraná Clube caiu de produção nas últimas rodadas. Foto: Albari Rosa/Foto Digital

O Tricolor terminou o turno na sexta colocação na Série B do Campeonato Brasileiro. Está a três pontos do Juventude, que ocupa a quarta posição. Está na briga pelo acesso, queiram ou não. Mas a reação praticamente de toda a torcida era de quase ódio ao treinador, como se fosse apenas nele que estivessem todos os problemas do clube.

Só trocar resolve?

Será que com a vinda de Rogério Micale teremos mudanças profundas na escalação e no rendimento do Paraná Clube? Se o técnico escalar Andrey e Gabriel Pires, vão dizer que está errado? E quando os reservas, de nível técnico bastante inferior, tiverem que entrar? Por isso o problema não estava só no treinador, e a solução não é só trocar o treinador.

+ Os 60 anos da RPC no podcast De Letra com Janaína Castilho e Carlos Kleina!

Que Rogério Micale, que era o favorito da torcida, faça o Paraná jogar mais. Mas é bom reforçar que o elenco seguirá o mesmo, que Renan Bressan caiu de produção, que Toninho, Hurtado, Juninho, Karl, Marcelo, Michel e Léo Castro são claramente inferiores aos titulares, e a temporada 2020 vai forçar o novo técnico a escalá-los. Mesmo assim, que se justifique a troca, pois a responsabilidade de Micale é grande a partir de agora.

+ Confira todos os posts do blog AQUI!

Importante dizer que dos três homens que lideram o futebol do Paraná Clube, dois foram demitidos neste domingo. Só ficou o que tem a caneta, Leonardo Oliveira. Cabe a ele assumir a responsabilidade de dizer o que o Tricolor pensa para esta temporada e agir com a grandeza de presidente a partir de agora.