Brasília – O Athletico voltou pra Curitiba após a derrota na Supercopa do Brasil para o Flamengo por 3×0, neste domingo (16), em Brasília. O retorno aconteceu no início da noite, horas depois da partida, deixando por aqui apenas os ecos do que se viu no Mané Garrincha. E os mais evidentes só ficaram mais fortes – é preciso ir ao mercado e contratar já para a primeira fase da Copa Libertadores.

+ No podcast De Letra especial, as seleções da década do Trio de Ferro

O técnico Dorival Júnior não precisou ir aos microfones nem antes nem depois da Supercopa – após o jogo, defendeu o elenco que tem – para deixar claro sua preocupação. A escalação inicial sem centroavante (ou um jogador de referência) e a volta para o segundo tempo com improvisação na lateral-direita deixaram bem evidentes onde estão as carências principais do Athletico para a sequência da temporada.

Em apenas quatro jogos em 2020, o Furacão mostrou que precisa de contratações. Na lateral-direita, há uma corrente interna que defende a utilização de Khellven, mas até por ele ser o único no setor em condições de jogo a pressão sobre o menino aumentou. Jonathan, infelizmente, tem dificuldades físicas. Se estivesse bem, tudo seria resolvido. Mas não vem sendo esse o caso.

Márcio Azevedo ficou devendo em Brasília. Foto: Albari Rosa/Foto Digital

Dorival Júnior vai depender muito das condições de Adriano. Nesse momento, se ele estiver inteiro, joga em qualquer uma das laterais. Conversei com ele e ele me garantiu que está pronto. Adriano sobra entre os laterais do elenco. É preciso contratar um lateral-direito e talvez um zagueiro, pois há o receio entre a comissão técnica de que Robson Bambu também seja negociado.

E o ataque na Libertadores?

Na frente, nem se discute. Guilherme Bissoli entrou bem contra o Flamengo, mostrando que mesmo sem ser o ideal, é preciso ter um atacante no ataque. Pedrinho neste momento é a melhor opção para o time principal – o técnico errou em não relacioná-lo para a Supercopa. Só que é preciso tirar o escorpião do bolso e investir em um camisa 9. A classificação para a segunda fase da Libertadores no ano passado teve influência direta de Marco Ruben. A comissão técnica acredita em Bissoli e em Pedrinho, mas espera a breve chegada de um centroavante.

+ A CBF valorizou bastante a Supercopa pensando na grana

E a diretoria também tem que acabar com essa novela Rony. Até para dar tranquilidade para o atacante, neste momento o principal jogador de linha do Athletico. Que se resolvam as pendências e que ele renove. Porque só faltava essa de ele ser oferecido pro Palmeiras. Como disse no início do mês, é preciso mostrar não só no discurso que o Furacão mudou de patamar. A Libertadores começa em 15 dias.

+ Confira todos os posts do blog AQUI!