Os dias vêm sendo duros para todos nós. Cada dia vem uma porrada. De um lado, os casos do novo coronavírus que só aumentam, principalmente aqui no Paraná. De outro, as demonstrações absurdas de falta de humanidade de poderosos e anônimos. E nesse clima, não dá pra pensar em futebol. Muito menos na volta do Campeonato Paranaense.

+ A polêmica corre solta no podcast De Letra

Repito o que disse algumas vezes aqui no blog nesses quase quatro meses de quarentena: é óbvio que se sente falta do futebol. Que quase todo mundo que eu conheço gostaria de ver os jogos rolando de novo. Que torcedores e jornalistas estão com abstinência de partidas ao vivo. Mas não dá.

A segunda-feira (6) trouxe fatos que seriam definitivos para abortar os planos da volta do Campeonato Paranaense. No mesmo dia, o Athletico teve mais seis casos confirmados de coronavírus e o Coritiba confirmou que um funcionário do clube está internado em estado grave com covid-19. Notícias que impactaram todos que vivem no futebol.

Volta do Campeonato Paranaense agora?

A existência de novos casos em nossos clubes deveria servir para alertar os dirigentes. No caso do Athletico, todos os infectados pelo coronavírus tiveram contato com o atleta que teve o primeiro diagnóstico positivo. Quer dizer que mesmo pessoas de outros grupos de treinamento foram atingidos pela covid-19.

No Coritiba, o integrante da comissão técnica que está internado é jovem, estava fisicamente muito bem, não está em nenhum grupo de risco. Mas está em estado grave, precisando de um respirador. É um dos pacientes que praticamente lotam as UTIs dos hospitais de Curitiba. E mostra que o coronavírus pode atingir a qualquer um de nós, sem aquela lorota ridícula de “histórico de atleta”.

E ainda se quer discutir se o dia 15 ou o dia 19 de julho é o mais adequado para a volta do Campeonato Paranaense? O mínimo que deveria acontecer, em nome dos atingidos pela covid-19, seria uma interrupção nos planos de retorno dos cartolas.

Longe da realidade

Ver dirigentes ainda defendendo a volta do Campeonato Paranaense a partir desta terça-feira (7) será o definitivo sinal de desconexão com a realidade. O estado do Paraná vive um dos maiores dramas de sua história. Estamos combatendo um adversário invisível, que se aproveita da falta de comando das autoridades e da falta de responsabilidade de muitas pessoas.

Mais do que nunca, por mais que seja difícil para muita gente, temos que adotar medidas de forte restrição de atividades. Ou paramos um pouco por algum tempo ou vamos passar meses nessa agonia até ser descoberta e disponibilizada uma vacina. A atitude passa por todos nós. Passa também pelo futebol e seus dirigentes. Que os atingidos pela covid-19 se recuperem. E não, não há condições pra volta do Campeonato Paranaense.

Leia também:

+ Libertadores 2005: a raiva que mudou a história do Athletico
+ Por que os russos desistiram do Paraná Clube?
+ Como foi a decisão do governo estadual pela “quarentena seletiva”
+ Porque “queimamos” revelações do futebol paranaense?