Criticado na semana pela baixa produtividade nos dois primeiros jogos da Eurocopa, Cristiano Ronaldo desencantou hoje ao marcar dois gols na vitória de Portugal sobre a Holanda, por 2 a 1, de virada, em Kharkiv, na Ucrânia.

O resultado eliminou os atuais campeões do mundo, que se despediram da competição sem somar um ponto sequer, e classificou Portugal para as quartas de final, onde enfrentará a República Tcheca. A seleção treinada pelo técnico Paulo Bento ficou na segunda colocação do Grupo B, com seis pontos -a Alemanha ficou na primeira posição.

Os holandeses saíram na frente do placar com um gol de Van der Vaart, aos 10min da primeira etapa. Mas Cristiano Ronaldo respondeu aos 27min do primeiro tempo e virou a partida aos 28min da etapa complementar.

O atleta do Real Madrid se tornou assim o primeiro português a marcar gols nos cinco principais torneios de seleção. Além da Euro-12, fez também nas Euros de 2004 e 2008, além das Copas do Mundo de 2006 e 2010.

O jogo

Holanda e Portugal levaram à risca o termo “tudo ou nada” no futebol. Em dez minutos, os holandeses tentaram provar que não foram vice-campeões mundiais por acaso e que as duas derrotas na Euro não passaram de acidentes de percurso.

Por isso, tomou a iniciativa da partida e abriu o placar justamente aos 10min, quando Van der Vaart recebeu passe de Robben na entrada da área e chutou cruzado, sem chances para o goleiro Rui Patrício.

Mas a ousadia holandesa parou por aí e o “tudo ou nada” passou para o outro lado. Portugal tomou coragem e criou ótimas chances para empatar. Postiga perdeu um gol cara a cara com Stekelenburg. Cristiano Ronaldo acertou a trave na sua primeira oportunidade. Na segunda, não falhou.

O jogador do Real Madrid recebeu passe em profundidade de João Pereira e chutou colocado para deixar tudo igual. Portugal não perdeu o ritmo no segundo tempo. Muito menos Cristiano Ronaldo, que aprontou uma correria intensa em meio à defesa da Holanda.

E tudo parecia escrito. Aos 28min, Portugal dançou o vira. Em um contra-ataque rápido, Nani cruzou rasteiro da direita e Cristiano Ronaldo teve a calma necessária para dominar a chutar para o fundo das redes. Um golaço para coroar sua atuação.

O atleta ainda acertou a trave, assim como Van der Vaart. Para a Holanda, não bastou o bom início. A seleção laranja deixa o torneio com três derrotas em três partidas. Um vexame que contrastou com a felicidade dos portugueses, que garantiram o segundo lugar no grupo considerado como o da morte.