Se a última terça-feira ficará por um bom tempo guardada na lembrança dos torcedores de Portugal, o responsável por isso é Cristiano Ronaldo. Foram dele os três gols da épica vitória por 3 a 2 sobre a Suécia, fora de casa, pela repescagem das Eliminatórias Europeias, que garantiu a seleção na Copa do Mundo do ano que vem, no Brasil.

O próprio Cristiano Ronaldo reconheceu a importância dos gols e exaltou sua melhor atuação com a camisa portuguesa. “Pelos gols marcados, acho que foi a minha melhor exibição com a seleção, mas já fiz outros grandes jogos, mesmo em confrontos em que não marquei gols. O que importa é a contribuição que dei ao meu time e que ajudei a seleção a conquistar essa vaga.”

A incrível atuação do atacante do Real Madrid faz com que ele desponte ainda mais como favorito ao prêmio Bola de Ouro da Fifa, até porque a entidade máxima do futebol decretou a extensão do prazo para os votos que elegerão o melhor jogador do mundo em 2013. Com isso, a eleição, que se encerraria na última sexta e só terá fim no próximo dia 29, levará em conta o que Cristiano Ronaldo fez em campo na última quarta.

Sabedor de que é um dos principais concorrentes ao prêmio, o jogador garantiu que não se preocupa com isso. “Melhor do Mundo? Não vivo obcecado com isso. Tento fazer o meu trabalho, tanto na seleção como no clube. Dou respostas dentro de campo. Não tenho de mostrar nada a ninguém. Acho que venho demonstrando o que sou nos últimos anos. Marco 40 a 50 golos toda temporada.”

Além de ser um dos maiores jogadores da história de seu país, Cristiano Ronaldo marcou seu nome na história da seleção ao se tornar o maior artilheiro de Portugal, chegando aos mesmo 47 gols que Pauleta. “Os recordes estão aí para serem batidos, mas não é a minha prioridade bater o recorde do Pauleta. Sabia que isso iria acontecer naturalmente. Estamos empatados, mas estou focado em ajudar a seleção. Demonstrei que estou presente e voltei a ajudar a Portugal”, afirmou.