O Cruzeiro precisa superar uma série de dificuldades, como o desgaste físico e os inúmeros desfalques, especialmente no meio de campo, para reagir no Campeonato Brasileiro nesta quinta-feira contra o Vasco, às 20 horas, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ), pela 18.ª rodada.

Embora tenha se classificado à semifinal da Copa do Brasil após empatar com o Palmeiras, por 1 a 1, o Cruzeiro vem de quatro partidas sem vitória no Brasileirão, resultados que o deixaram com 23 pontos, brigando apenas pelas posições intermediárias da tabela de classificação.

Mas, para reagir, a equipe precisa superar uma série de desfalques. O mais recente deles é o argentino Ariel Cabral, que ficará afastado por até três semanas devido a um entorse no tornozelo esquerdo. Possível substituto do volante, Hudson segue sem condições de jogo. Dedé, Manoel e Robinho também devem seguir fora, assim como o meia uruguaio Arrascaeta, que sofreu uma nova lesão.

Ainda assim, Sérgio Freire Junior, chefe do departamento médico do Cruzeiro, garante que o elevado número de desfalques é normal. “Abril e maio fugiu um pouco, por conta de lesões traumáticas, que foram um pouco maiores. Com essas lesões houve esse aumento, mas em junho voltaram curvas de anos anteriores em relação ao números de lesões e incidências de lesões”.

Além dos desfalques, o técnico Mano Menezes antecipou que o desgaste físico vem atrapalhando o elenco do Cruzeiro. Não bastassem esses problemas, o lateral-esquerdo Diogo Barbosa está suspenso e também desfalca o time. Bryan será o substituto.