O Sada/Cruzeiro deu vexame no Mundial Masculino de Clubes de Vôlei. Jogando no Mineirinho, como dono da casa, e buscando o bicampeonato, o time que esteve nas últimas quatro finais da Superliga perdeu neste sábado para o UPCN, da Argentina, e ficou em quarto lugar na competição. Na sexta à noite, o time brasileiro já havia sido alijado da briga pelo título ao ser derrotado pelo Al-Rayyan, do Catar.

O Cruzeiro ainda pode alegar que o Al-Rayyan é um time de aluguel – e realmente é. Na equipe estão jogadores como o levantador Rapha e o líbero Alan, ambos brasileiros, os cubanos Simón e Sánchez e o búlgaro Kaziyski. O tropeço foi por 3 sets a 1, com parciais de 21/25, 25/18, 25/21 e 25/18.

Na disputa pelo bronze, a reedição da final do Campeonato Sul-Americano. Em fevereiro, também na casa do Cruzeiro, o time mineiro sofreu para vencer por 3 sets a 2. Neste sábado, a revanche teve gosto amargo para o time brasileiro, uma vez que a derrota foi diante de um bom público no Mineirinho, com parciais de 25/17, 31/29, 25/23, 25/16 e 13/15.