Depois de uma campanha exemplar, marcada pela quebra de uma série de recordes, o Cruzeiro entra em campo neste domingo com a possibilidade de conquistar o título do Campeonato Brasileiro com cinco rodadas de antecedência, marca inédita na fase de pontos corridos da competição. Para isso, precisa superar o Grêmio e contar com uma derrapada do Atlético Paranaense diante do São Paulo, em Curitiba.

Mas, apesar de admitirem a torcida contra o clube do Paraná, os atletas celestes garantem que vão se concentrar apenas no próprio confronto pela 33.ª rodada do Brasileirão, marcado para as 17 horas no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. “O Cruzeiro tem que canalizar toda energia no seu jogo. Independentemente de qualquer outro resultado, nossa situação é muito boa. É só manter essa concentração e levar para o campo”, afirmou o técnico Marcelo Oliveira.

Apesar da confiança da torcida celeste na conquista do tricampeonato já diante do Grêmio, Marcelo Oliveira salientou que faz uma “mobilização diária” dos jogadores para que a equipe não relaxe. “O futebol é muito dinâmico. Você não pode se sentir muito confortável com aquilo que já fez. Construímos uma vantagem expressiva, mas não ganhamos ainda. É com esse sentimento que a gente vai para o jogo”, alertou. Mas o treinador, que optou por Dagoberto no ataque ao invés de William, admitiu que o compromisso é “um momento de definição”.

A expectativa para a partida é tanta que a Polícia Civil mineira prendeu nove pessoas acusadas de venderem ingressos falsos para o confronto, já que os originais haviam se esgotado. “Tudo indica que esses ingressos tenham sido confeccionados em São Paulo. É prática de uma associação criminosa”, afirmou o delegado Felipe Falles, da Delegacia de Grandes Eventos da polícia mineira. Na sexta-feira, porém, a direção celeste informou que 500 ingressos de sócios que informaram que não vão ao estádio serão postos à venda, com preços de R$ 250 e R$ 300.