Quando parecia que o América-RN arrancaria um resultado diferente de mais uma derrota em casa, o Cruzeiro conseguiu desempatar o confronto no Machadão aos 43 minutos da etapa final. No encontro do time de melhor ataque do campeonato contra a defesa mais vazada, prevaleceu o ataque mineiro.

Alecsandro – irmão do são-paulino Richarlyson – foi chamado pelo técnico Dorival Júnior e disse que o comandante do time lhe pediu a vitória. O rapaz cumpriu a ordem com um gol de cabeça. No final do jogo, a sofrida torcida americana curtia a 15ª derrota na série A, 42 gols sofridos e a demonstração que seu time não sabe atacar. "Preço de Primeira e Time de Terceira" – dizia uma faixa exposta pelos torcedores ao final do jogo.

E desta vez, o América sequer iniciou a partida pressionando. O time de Natal assistiu o Cruzeiro tocar a bola e procurar espaços para furar a sua frágil defesa. Aos 14 minutos, em bola alçada da direita para a esquerda, O lateral esquerdo Fernandinho recebeu, ajeitou a redonda, limpou a marcação e encheu o pé na entrada da grande área. A bola fez curva à direita do goleiro Gléguer, que tentou o que pode no pulo mas não a alcançou.

A partir do 20 minutos, o América pressionou os visitantes com tentativas do veterano meia Souza em criar jogadas ofensivas. A subida de produção dos anfitriões prosseguiu daí em diante até que Souza cobrou com perfeição falta no estilo escanteio e encontrou o zagueiro Carlos Eduardo, que subiu ao lado do colega Ney Santos, e testou no canto direito de Fábio. Eram 42 minutos do primeiro tempo, Carlos Eduardo empatava o jogo e fazia seu terceiro gol na Série A. "Vamos tentar virar", disse o ofegante zagueiro goleador ao final da etapa inicial do confronto.

O gol da vitória veio no fim da partida. Aos 43 minutos, Wagner cobrou falta na área e Alecsandro subiu livre e com técnica colocou no fundo das redes sem chances para Gléguer. Após o encerramento de mais um ato do drama americano rumo ao descenso, o técnico Marcelo Veiga lamentou mais uma vez. "A gente tenta, tenta e não consegue fazer o gol.

AMÉRICA 1 X 2 CRUZEIRO

América – Gléguer; Carlos Eduardo, Cris e Robson; Reinaldo (Arlon), Ney Santos, Marquinhos, Adãozinho, Souza (Leandro Sena) e Adriano Peixe; Paulo Isidoro (Célio). Técnico: Marcelo Veiga

Cruzeiro – Fábio, Jonathas, Emerson, Thiago Heleno e Fernandinho; Léo Silva, Charles, Wágner e Maicosuel (Marcinho); Guilherme (Alecsandro) e Roni(Diego). Técnico: Dorival Júnior

Gols – Fernandinho, aos 14, e Carlos Eduardo, aos 42 minutos do primeiro tempo. Alecsandro, aos 43 minutos do segundo tempo

Árbitro – Lourival Dias Lima Filho (BA).

Público – 3.522 pagantes.

Renda – R$ 48.630.

Local – Estádio Machadão, em Natal (RN).