Diante de mais de 45 mil torcedores, o Cruzeiro ganhou o clássico mineiro por 1 a 0, na tarde desta segunda-feira, no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte. E, com isso, impediu que o rival Atlético-MG assumisse a vice-liderança do Brasileirão.

Se ganhasse o clássico desta segunda-feira, o Atlético-MG assumiria a segunda colocação do campeonato. Mas ficou parado nos 47 pontos, ainda em quarto lugar. Enquanto isso, o Cruzeiro passou a ter 42 pontos, mantendo vivo o sonho de chegar à Libertadores.

Sem contar com o artilheiro Diego Tardelli, que está na seleção brasileira, o Atlético-MG teve a boa notícia da recuperação do atacante Éder Luís, que pôde jogar o clássico. Mas foi o Cruzeiro quem começou melhor, desperdiçando boas chances de gol.

Assim, de tanto insistir, o Cruzeiro acabou abrindo o placar aos 11 minutos, quando Thiago Ribeiro cruzou para Wellington Paulista marcar. O autor do gol, porém, sofreu contusão logo depois e acabou sendo substituído pelo atacante equatoriano Guerrón.

Já no seu primeiro lance em campo, aos 37 minutos, Guerrón perdeu boa chance de ampliar para o Cruzeiro. Depois disso, o Atlético-MG conseguiu equilibrar as ações, mas não teve forças para buscar o empate na etapa inicial do clássico.

No segundo tempo, o Atlético-MG voltou melhor e pressionou o rival, criando algumas chances para empatar. Mesmo assim, a torcida atleticana não perdoou quando o técnico Celso Roth fez três substituições seguidas, chamando-o de “burro”.

Roth colocou Ricardinho, Alessandro e Pedro Oldoni nos lugares de Márcio Araújo, Evandro e Rentería, o que fez o Atlético-MG aumentar a pressão nos minutos finais. Mas o Cruzeiro soube se segurar na defesa e saiu com a importante vitória no clássico.

FICHA TÉCNICA:

Atlético-MG 0 x 1 Cruzeiro

Atlético-MG – Carini; Carlos Alberto, Benítez, Werley e Thiago Feltri; Jonílson, Márcio Araújo (Ricardinho), Correa e Evandro (Alessandro); Éder Luís e Rentería (Pedro Oldoni). Técnico: Celso Roth.

Cruzeiro – Fábio; Jonathan, Gil, Leonardo Silva e Diego Renan; Fabrício, Marquinhos Paraná, Henrique e Gilberto (Elicarlos); Thiago Ribeiro (Leandro Lima) e Wellington Paulista (Guerrón). Técnico: Adilson Batista.

Gols – Wellington Paulista, aos 11 minutos do primeiro tempo.

Árbitro – Salvio Spínola Fagundes Filho (Fifa/SP).

Cartão Amarelo – Jonílson, Rentería, Gilberto, Elicarlos, Gil e Fábio.

Renda – R$ 822.435,00.

Público – 45.959 pessoas.

Local – Estádio Mineirão, em Belo Horizonte.