O Cruzeiro levou um susto diante do lanterna Bahia, mas ganhou de virada por 2 a 1, na noite desta quinta-feira, no Mineirão, em Belo Horizonte. E, com a vitória em casa pela 20ª rodada, o time mineiro manteve a confortável vantagem de sete pontos na liderança do Brasileirão.

Agora, o Cruzeiro lidera com 46 pontos, recuperando a vantagem que tinha sido perdida no dia anterior com a vitória do segundo colocado São Paulo, justamente contra quem jogará na próxima rodada. Enquanto isso, o Bahia se afunda ainda mais na lanterna, com apenas 17 pontos.

Mesmo depois da viagem de volta dos Estados Unidos, onde defenderam a seleção brasileira em amistosos contra a Colômbia e Equador, os meias Everton Ribeiro e Ricardo Goulart foram escalados pelo técnico Marcelo Oliveira. E acabaram sendo decisivos para a vitória cruzeirense.

Mas foi o Bahia quem saiu na frente no Mineirão, diante de mais de 20 mil cruzeirenses. Aos 29 minutos, o volante Rafael Miranda abriu o placar para os visitantes, assustando os donos da casa. Mas, mesmo em desvantagem, o Cruzeiro era melhor em campo e criava chances.

A virada, no entanto, veio apenas no segundo tempo. Em pênalti duvidoso de Guilherme Santos em Ricardo Goulart, que provocou a expulsão de Titi por reclamação contra a marcação da arbitragem, o Cruzeiro conseguiu empatar aos oito minutos. A cobrança foi de Everton Ribeiro.

Depois, com um jogador a mais em campo, o Cruzeiro logo chegou à virada. Aos 25 minutos, Ricardo Goulart fez 2 a 1 e marcou seu 10º gol no Brasileirão – divide a artilharia com seu companheiro Marcelo Moreno. Aí, diante de um Bahia já abatido, a vitória do líder estava garantida.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 2 x 1 BAHIA

CRUZEIRO – Fábio; Mayke, Manoel, Léo e Ceará; Henrique (Dagoberto), Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart (Nilton); Marquinhos (Alisson) e Marcelo Moreno. Técnico: Marcelo Oliveira

BAHIA – Marcelo Lomba; Railan, Lucas Fonseca, Titi e Guilherme Santos; Fahel, Rafael Miranda e Léo Gago; Rafinha (Willian Bárbio), Rhayner (Branquilho) e Maxi Biancucchi (Alessandro). Técnico: Gilson Kleina.

GOLS – Rafael Miranda, aos 29 minutos do primeiro tempo; Everton Ribeiro (pênalti), aos 8, e Ricardo Goulart, aos 25 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Marcos Mateus Pereira (MS).

CARTÕES AMARELOS – Henrique (Cruzeiro); Léo Gago, Guilherme Santos, Fahel e Titi (Bahia).

CARTÃOS VERMELHOS – Titi e Fahel (Bahia).

RENDA – R$ 767.253,00.

PÚBLICO – 20.861 pagantes.

LOCAL – Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).