Apesar da liderança isolada no Campeonato Brasileiro, o técnico do Cruzeiro, Marcelo Oliveira, afirmou nesta sexta-feira que o time vai encarar a partida deste sábado contra o Criciúma, pela 31.ª rodada, como um “jogo de vida ou morte”. Mesmo com 30 pontos de diferença – 62 a 30 -, o clube mineiro espera dificuldade porque a equipe catarinense luta para deixar a zona de rebaixamento e já superou o Grêmio, segundo colocado na tabela de classificação com 53 pontos, em Porto Alegre.

E Marcelo Oliveira teve que mexer no time para o jogo marcado para as 18h30 no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pois o Cruzeiro perdeu dois titulares ao longo da semana. O meia Ricardo Goulart e o zagueiro Bruno Rodrigo sofreram lesões e se juntam a Martinuccio e Wallace no departamento médico. O técnico também não poderá contar com o volante Nilton, que está suspenso.

Marcelo Oliveira optou por Léo para a vaga de Bruno Rodrigo, Dagoberto para o lugar de Ricardo Goulart e Henrique volta ao time para substituir Nilton. E, com isso, desistiu de fazer outras mudanças que havia testado. “Eu experimentei o Vinícius (Araújo) no lugar do Borges e o Mayke no lugar do Ceará. São jogadores de boa movimentação, mas, até porque já mexi em outras posições, eu preferi manter o Ceará e o Borges”, disse. “Nesse momento do campeonato, todo mundo está disputando alguma coisa. Se tornam jogos de vida ou morte, verdadeiras finais, e esse jogo vai ser assim”, completou.