Começa hoje a epopeia da Copa do Mundo para a Seleção Brasileira. A partir das 11h, 20 dos 23 jogadores convocados por Dunga iniciam a preparação para o Mundial no CT do Caju.

Serão cinco dias em Curitiba, período restrito apenas a treinos físicos e exames laboratoriais. A Seleção brasileira ficará enclausurada no centro de treinamentos rubro-negro -a forma que a comissão técnica julgou ser a ideal para evitar a fuzarca vivida na preparação para a Copa de 2006.

Ontem, já estava tudo pronto para receber os jogadores. Kaká, inclusive, já estava por lá -chegou no final da manhã e iniciou tratamento médico (veja matéria).

Boa parte do staff da Confederação Brasileira de Futebol também chegou mais cedo para deixar tudo pronto para Dunga e os outros atletas. Apenas três convocados não virão: Júlio César, Maicon e Lúcio estão em Madri, onde jogarão a final da Liga dos Campeões pela Internazionale de Milão, e devem aportar em Curitiba apenas na segunda-feira.

O grupo não terá muitos encontros com os torcedores -a rigor, nenhum. Hoje, quando chegarem do Rio ou de São Paulo no Aeroporto Internacional Afonso Pena, serão envolvidos em um esquema de segurança que deverá afastá-los dos possíveis torcedores que forem até São José dos Pinhais.

A pedido da Infraero, ninguém vai para o saguão, todos saem do avião direto para o ônibus. Já no CT, sequer os moradores das casas vizinhas terão contato algum com a Seleção.

Chegando no centro de treinamento, os jogadores só deixarão o local na quarta-feira, quando embarcam para a Brasília, despedem-se do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e daí viajam direto à África do Sul.

A intenção é ficar isolado mesmo, aproveitando toda a estrutura existente no CT Caju. “Foi por isso que escolhemos vir para cá”, resumiu o médico da Seleção, José Luís Runco.