Depois de ver o Atlético-MG vencer o Santos por 2 a 1, na noite da última quinta-feira, em Sete Lagoas, e ganhar novo fôlego na briga para se livrar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o técnico Cuca não poupou elogios ao seu time, que agora já se vê mais próximo da possibilidade de deixar a zona de risco da tabela – está em 17.º lugar, apenas um ponto atrás do Cruzeiro, atual 16.º, e dois atrás do Ceará, o 15.º.

“O importante que vejo é que estamos tendo atitude todo jogo. Às vezes o time perde muitos gols, mas cria muitas chances também. Às vezes, pode definir um jogo e não define, mas não é porque não quer. Então, hoje, temos uma equipe sólida, uma defesa que é a menos vazada do segundo turno, que passa uma consistência porque o pessoal da frente ajuda também”, ressaltou o comandante, que destacou também que a equipe vem mostrando mais maturidade e força emocional dentro de campo.

“O time está compacto e a gente tem jogado bem, mas faltava um pouco mais de encaixe para matar os jogos e fazer as vitórias. Hoje, fizemos um grande primeiro tempo, tomamos o gol de empate com quatro minutos do segundo tempo e tivemos força para reagir dentro do jogo e buscar a vitória, coisa que, antigamente, não acontecia”, acrescentou.

O fato de ter superado o Santos, time que é considerado um dos melhores do País hoje e que é o atual campeão sul-americano, também foi exaltado por Cuca. “Vencemos o mais forte, o campeão da Libertadores. E vencemos com consistência porque vi a equipe buscando o jogo, tomando a iniciativa e criando as oportunidades. Lógico que o Santos vai ter chance porque é uma grande equipe, mas, no geral, a gente foi melhor. O time criou, fez por onde vencer. É uma vitória importantíssima para nós. Estávamos há dois jogos sem vencer e, agora, estamos há três jogos sem perder”, enalteceu.

Após superar o Santos, o Atlético-MG terá pela frente o Vasco, no próximo domingo, às 18 horas, em São Januário. Enquanto a equipe mineira lutará para deixar a zona de rebaixamento, o time carioca tentará assumir a liderança da competição, que hoje está dividida entre corintianos e vascaínos, com 51 pontos.