Marquinhos:agilidade do ataque.

O técnico Cuca preferiu não modificar a estrutura de seu time e a única mudança no Paraná Clube para encarar o São Caetano é a volta do centroavante Renaldo. No jogo de amanhã, às 15h30, no Pinheirão, o Tricolor busca a quinta vitória no Brasileirão e a manutenção dos 100% de aproveitamento nos jogos realizados em seu território. Com força máxima e tendo um retrospecto favorável nos confrontos com o Azulão, o objetivo é somar mais três pontos e conquistar algumas posições tabela de classificação.

Ao longo da semana, Cuca chegou a testar Valentim na lateral-direita, mas decidiu apostar na manutenção de Milton, titular da equipe desde a primeira rodada do Campeonato Brasileiro. “O Milton é um jogador regular e a experiência no coletivo de quarta-feira não surtiu o efeito desejado”, reconheceu o treinador. Até pela postura do São Caetano – que marca forte e joga em velocidade no erro do adversário -, os laterais serão decisivos para um bom rendimento do ataque, apresentando-se à frente para variações de jogadas pelos flancos.

Para “quebrar” este forte bloqueio do time comandado por Mário Sérgio, o Paraná terá que contar com a mobilidade dos meias Fernandinho, Marquinhos e Caio. O trio tem feito a diferença – principalmente os dois últimos – nas partidas disputadas no Pinheirão, onde a média do Paraná é de 3 gols/jogo. Para manter este número, Renaldo retorna ao comando do ataque. Ele é o artilheiro do clube no Brasileirão, com 4 gols, um a mais que Marquinhos. “Treinei muito nestes últimos dias e agora é esperar um bom jogo e mandar a bola prá rede”, afirmou o goleador.

Esta agilidade dos avantes foi a marca registrada do Tricolor nos jogos contra Atlético Paranaense, Goiás, Bahia e Ponte Preta. “E esta deve ser a postura para furar a marcação do São Caetano”, acredita o meia Marquinhos. Cuca sabe que o time paulista tenta sempre minar as ações dos adversários com uma marcação implacável e tendo como principal característica a versatilidade de seus jogadores. “Eles contam com atletas polivalentes, que cumprem múltiplas funções. Por isso, atenção redobrada e confiança no nosso futebol para buscar o resultado que nos interessa”, comentou o treinador paranista, logo após o treino de ontem pela manhã.

O meia Fernandinho deixou o gramado um pouco mais cedo, com dores no joelho. Foi substituído por Pierre. O meia que veio do Ituano foi muito elogiado por Cuca. “Ele tem feito treinos acima da média e começa a ganhar pontos”, analisou. Caso Fernandinho venha a ser vetado -possibilidade remota, segundo a avalição dos médicos – Pierre seria a primeira opção de Cuca já para o jogo de amanhã.

Paranistas ainda têm promoção nos ingressos

O impasse causado pelo “blefe” dos dirigentes de alguns clubes e da CBF para a paralisação do campeonato brasileiro não trouxe nenhum dano ao Paraná Clube. Pelo menos os dirigentes não detectaram uma queda na venda de ingressos para o jogo de amanhã, contra o São Caetano. Não que a venda antecipada seja o forte do clube. Pela estimativa, menos de 20% do público pagante adquirem seu ingresso por antecipação. A média de público total nos jogos do Paraná, como mandante, até aqui, é de 6.669.

Como a diretoria assegurou, desde o início, a realização do jogo deste sábado, não houve interrupção na comercialização dos ingressos e o Paraná já utiliza os cinco postos de venda – agora obrigatórios pelo Estatuto do Torcedor. Para este jogo, ainda será aplicada uma diferenciação de preços.

Quem comprar ingresso até hoje à noite, paga somente R$ 15,00 nas cadeiras e R$ 10,00 na arquibancada. Os preços passam a R$ 25,00 e R$ 15,00, amanhã. Nas bilheterias do estádio, amanhã, haverá ainda ingresso para mulheres, menores (até 12 anos) e torcedores com a camisa do Paraná a R$ 10,00. Este é o mesmo preços para setor Pai-e-Filho e sócios em dia pagam R$ 10,00 e têm acesso às cadeiras. Estudantes pagam R$ 7,50.

Adaptações

Algumas adequações à nova legislação já serão aplicadas amanhã, como a presença do regulamento da competição em murais nos portões de entrada do Pinheirão e a divulgação da renda e do público pagante e total. Outras mudanças já serão implementadas para o jogo contra o Flamengo, no próximo dia 1.º de junho. Os preços, a partir deste jogo, já foram definidos pela diretoria paranista: cadeiras, R$ 25,00; arquibancada, R$ 10,00; setor Pai-e-Filho (um adulto e uma criança até 12 anos), R$ 10,00 e meio-ingresso (apenas para estudantes), R$ 5,00. Sócios em dia com o clube também pagam R$ 10,00 e têm acesso às cadeiras.

“Agora, os preços devem ser únicos, sem diferenciações como, por exemplo, no uso da camisa do clube, como fizemos até então”, explicou o Luís Carlos Casagrande, relações públicas do Tricolor. “Não é permitido também a aplicação de tabelas diferenciadas para venda antecipada. Por isso, já optamos por cobrar R$ 10,00 para o ingresso de arquibancada”, explicou. O próprio ingresso servirá como recibo para o torcedor, não mais ficando retido pelas catracas, como ocorria até então. O borderô na partida será fixado em mural próximo à tesouraria do estádio e será anunciado pelo sistema de som do Pinheirão antes dos 30 minutos do segundo tempo de cada jogo, como estabelece o Estatuto.