Émerson ganhou vaga na equipe.

O Paraná Clube terá – na teoria – uma postura equilibrada, mas sem recorrer à retranca, no jogo deste domingo, às 18 horas, frente ao São Paulo. Isso ficou evidenciado no treino de ontem à tarde, onde o técnico Cuca confirmou a presença de Émerson no meio-de-campo. Quem sai é Goiano e esta mudança já demonstra o perfil que o tricolor irá adotar. Afinal, se Goiano é um marcador nato, Émerson é mais versátil e tem um passe qualificado. Os jogadores fizeram um “pacto” na busca pela primeira vitória fora de casa neste Brasileirão.

Antes do coletivo de ontem à tarde, os jogadores reuniram-se rapidamente no centro do gramado, sem a presença do técnico Cuca. Sob a liderança do capitão Ageu, o grupo “se fechou” em torno de um objetivo bem definido: a manutenção das primeiras colocações e, conseqüentemente, do alto astral. “Sabemos que a competição está só começando. Por isso mesmo, é fundamental a seqüência de bons resultados para que possamos fazer os ajustes ainda necessários”, comentou Ageu.

Com um esquema tático bem definido – Cuca tem mantido o posicionamento da equipe desde o início do campeonato – o tricolor quer reduzir ao máximo os espaços do campo e tentar surpreender o São Paulo com muita velocidade. A estratégia justifica a opção por Émerson, que tem uma boa saída de bola, vai à frente e ainda possui um chute potente em finalizações de média distância. De suplente, ele passa a ser “peça-chave” para o sucesso da equipe fora de casa.

Para dar ritmo ao time, Marquinhos e Fernandinho terão liberdade para agredir -quando o Paraná estiver com a posse de bola. “Se marcarmos bem os volantes adversários, teremos condições de roubar a bola e surpreender com tabelas rápidas”, acredita Fernandinho. O meia fez somente um gol até aqui e desperdiçou algumas oportunidades reais nas últimas jornadas. “Acho até que está faltando um pouco de sorte”, disse. Para Fernandinho, o tricolor fez bons jogos fora de casa, só não traduziu isso em vitórias.

“Por detalhes não vencemos Santos e Fluminense e perdemos para o Guarani por muita infelicidade”, lembrou o jogador. “Mas, se continuarmos neste ritmo, não perdendo fora e vencendo em casa, está de bom tamanho”, afirmou. Marquinhos também espera voltar a marcar gols, pois “passou em branco” nas últimas duas partidas. “O importante é que nossos gols estão bem distribuídos. Jogadores de defesa também estão marcando, o que mostra que o time é equilibrado”, comentou o meia. Marquinhos fez 3, um a menos que Renaldo, o artilheiro do time. Caio vem logo atrás com 2, enquanto Ageu, Milton, Cristiano Ávalos, Fernandinho, Émerson e Flávio Guilherme marcaram um gol cada.