O secretário geral da Fifa, Jérome Valcke, terminou ontem sua primeira visita oficial ao Brasil depois do Mundial da África do Sul. Uma das decisões do dirigente foi definir a cidade que receberá o centro de mídia da Copa do Mundo 2014.

Após um encontro com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, a capital fluminense foi contemplada com o “QG” da imprensa. Assim, Curitiba, que chegou a fazer lobby pelo centro de mídia, está descartada, assim como São Paulo.

Oficialmente, a Fifa confirma em novembro o Rio como a cidade que irá hospedar a mídia. Segundo o secretário de governo para a Copa 2014, Algaci Túlio, a decisão já era esperada.

“A prefeitura, na época (em 2009). falou isso. São coisas que a gente tenta, mas não tem como o centro de comunicação ficar fora da cidade onde seja realizada abertura ou final do torneio”, disse.

Durante a visita ao Rio de Janeiro, onde o secretário Fifa vistoriou cronogramas e obras apresentadas pelo Comitê Organizador Local (COL), assessores de Jérome Valcke realizaram certa cobrança em cima dos representantes de outras cidades sede – como Curitiba.

“Todo mês temos que passar um relatório informativo à Fifa”, disse o gestor municipal para assuntos da Copa 2014, Luiz de Carvalho, que minimizou: “Eles não emitiram nenhum parecer. Apenas pediram e receberam os relatórios de ações.”

Compromisso

Uma reunião na segunda-feira pode decretar o capítulo final para a assinatura do termo de ajuste de conduta entre prefeitura, governo e Atlético. Os títulos de potencial construtivo oferecidos pelo município, o documento que finalmente pode garantir as obras na Arena da Baixada e o financiamento pelo fundo de investimentos do estado voltarão à pauta de debate. “Existe a possibilidade de uma definição na própria segunda-feira ou terça, na escola de governo”, disse Algaci Túlio.