Acontece em Londrina desde o dia 12 até a próxima quarta-feira os Jogos Escolares da Juventude. O evento que é realizado todo ano em duas categorias – entre 12 e 14 anos (que este ano foi em Fortaleza) e 15 e 17 anos – reúne nesta edição na cidade do interior paranaense 3723 atletas de todo o Brasil, divididos em 13 modalidades diferentes.

O Estado do Paraná levou para esta etapa 161 atletas, sem contar Londrina, que por ser a cidade-sede tem uma delegação própria. De Curitiba, são 43 estudantes no total. Entre eles está a judoca Eduarda Souza Darmieli Silva, de 15 anos, que venceu na categoria médio, de até 63kg. “É uma experiência incrível, principalmente agora que eu ganhei. Já é a minha terceira participação e é um campeonato muito legal, a gente acaba conhecendo muita gente”, disse ela, que participou dos jogos nos dois últimos anos e havia conquistado dois bronzes.

Os Jogos Escolares da Juventude também é um incentivo para aqueles que almejam chegar aos jogos Pan-Americanos ou até mesmo às Olimpíadas. Tanto que a tocha olímpica do Rio-2016 está em Londrina, assim como tochas de edições anteriores. Como exemplos de atletas que participaram mais jovens dos jogos e chegaram longe estão os nadadores Leonardo de Deus e Thiago Simon e o judoca Charles Chibana.

“Agora fui campeã brasileira, mas meu maior sonho é ser campeã olímpica”, disse Eduarda, aluna do colégio Hasdrubal Bellegard, do Sítio Cercado, e que na semana que vem já participa de uma seletiva em Salvador que dá uma vaga para o circuito europeu.
O judô paranaense, aliás, é uma das referências dos Jogos Escolares. Nas últimas quatro edições o Estado foi vice-campeão na modalidade, ficando atrás apenas de São Paulo.