Ilustre: namorada de Ronaldo foi a grande
sensação no primeiro treino da seleção.

Teresópolis – O primeiro treino da seleção na Granja Comary, para o jogo de domingo com a Bolívia, foi marcado por uma visita ilustre à concentração da CBF. A modelo Daniella Cicarelli, a namorada de Ronaldo, recebeu toda deferência possível da comissão técnica e dos jogadores. Primeiro, ocupou parte reservada do gramado para assistir ao treinamento. Depois, recebeu um agasalho da CBF para se proteger da rápida mudança de temperatura na região serrana, ao cair da tarde.

Ela estava acompanhada da mãe de Ronaldo, dona Sônia, e de um amigo da família. A todo instante, o atacante, do centro do campo, procurava cruzar seu olhar com o de Daniella Cicarelli. O ritmo lento do treino permitia isso. O técnico Carlos Alberto Parreira comandava um trabalho técnico, em que os atletas partiam para o ataque em duplas, desde o meio-de-campo. Após o chute a gol, voltavam para a faixa restrita do campo e entravam na fila, à espera de uma nova arrancada.

Eram nesses momentos que Ronaldo olhava para trás a fim de fitar a namorada. Por duas vezes, ele chutou bolas para perto de Daniella, mas não conseguiu chamar a atenção da modelo. No final do treino, até Parreira se apresentou à moça.

E o técnico deixou seu recado. “Muito obrigado pelo que você tem feito ao Ronaldo e à seleção. Ele está elegante, fininho, controlado”, afirmou Parreira. Ela entendeu a brincadeira e também fez cobranças. “Você aperta daí que eu aperto daqui.”

Na saída do treino, Daniella Cicarelli ficou incomodada com o assédio da imprensa. Disse que nunca havia presenciado, dentro de campo, uma atividade do namorado. “Na verdade, estou entrando para a seleção”, comentou, apontando para o agasalho da CBF, colado em seu corpo. “Já estou com o uniforme.”

Em seguida, a modelo caminhou até seu jipe Ranger Rove, de cor preta, que também ocupava lugar privilegiado na Granja. Ela desconversou sobre data de casamento com Ronaldo. E não quis revelar o ?segredo? do gesto que o atacante vem fazendo nas comemorações dos seus gols. Ele leva a mão esquerda à testa e mostra uma tatuagem em que aparece a letra R, um coração e a letra D.

Pouco depois, Ronaldo, em entrevista coletiva, admitiu que o movimento do pulso era uma homenagem para Daniella, mas que não podia ser revelada. O jogador do Real Madrid teve reação idêntica à da namorada quando perguntado sobre o casamento. “Vamos com calma. Vai sair, vou avisar, quando tiver a data, vou anunciar. Calma!”

Ronaldo se disse feliz com a presença da namorada e de sua mãe no treino e prometeu lhes dar um presente, domingo, no Morumbi. Ao saber do comentário de Parreira, minutos antes, rebateu o treinador, bem-humorado. “Eu sempre fui controlado.”

Chuteiras

Robinho e Adriano calçaram ontem chuteiras douradas, da Nike, o mesmo modelo utilizado por Ronaldo. Segundo o jogador do Real Madrid, trata-se de uma campanha de publicidade da empresa de material esportivo. “Estamos escolhendo atletas que atuem em países diferentes para calçá-las e divulgá-las”, explicou.

Contusões atrapalham os planos de Parreira

Teresópolis –

Enquanto espera pela recuperação de Ronaldinho Gaúcho – ele tem de treinar com bola até amanhã, segundo o médico José Luiz Runco, para poder atuar contra a Bolívia, no domingo -, a seleção teve outra baixa. O lateral-esquerdo Gustavo Nery apresentou-se à equipe, em Teresópolis, com fratura no punho direito. Ele foi cortado do grupo e será substituído por Leandro, do Cruzeiro, que chegará hoje à Granja Comary. “O Gustavo ficará afastado das atividades de campo por pelo menos 90 dias”, disse Runco.

A situação de Ronaldinho Gaúcho não é tão preocupante. O médico da seleção afirmou que em nove dias a entorse de tornozelo do atleta do Barcelona regrediu bastante. “Estou otimista e o Ronaldinho, também.” O jogador passou o dia fazendo exercícios de fisioterapia e a intenção de Runco é a de liberá-lo para treinos já hoje.

Mas os problemas da seleção não param por aí. O zagueiro Juan, do Bayer Leverkusen, sofreu contusão no jogo do seu time, no fim de semana, contra o Bayern de Munique.

Ele chocou-se de cabeça com um zagueiro e teve leve traumatismo craniano. Depois, sentiu tonteiras e ânsia de vômito. Até o início da noite de ontem, a comissão técnica da seleção não havia conseguido novo contato com o clube e nem com o atleta.

Runco não descartou a hipótese de o zagueiro vir a ser cortado. E poderia até dispensá-lo de vir ao Brasil para ser avaliado – uma exigência da CBF para atletas convocados e que acusem alguma contusão antes da apresentação. Foi assim por exemplo com Gustavo Nery.

No rastro dos desfalques por problemas clínicos, Parreira já havia perdido o atacante Luís Fabiano do São Paulo. Convocou, para substituí-lo, o jovem Nilmar, que acaba de acertar sua transferência do Internacional para o Lyon, da França, e que ontem estava na Europa a fim de formalizar a negociação. Por isso, só deve chegar à Granja Comary hoje.

O meia Diego, atualmente no Porto, também foi relacionado para os jogos com Bolívia e Alemanha. No entanto, um problema muscular o deixará de fora pelo menos da primeira partida. Na Europa, ele se apresentará a Parreira.

“É por isso que convoquei 23 atletas. A gente sempre tem um ou outro afastado por causa de uma lesão. E não seria conveniente ficar na correria de última hora à busca de substitutos”, comentou o treinador.