O jogo de hoje, às 19h30, contra o Fluminense, serve como um termômetro para medir quais as reais pretensões do Atlético no Campeonato Brasileiro. Se for apenas a de se sustentar no G4, para viabilizar uma vaga na Libertadores de 2014, até um empate serve. Mas se o Furacão mira o título, vencer é fundamental. Motivo: manter uma distância pequena em relação ao líder Cruzeiro, já que no sábado, em Belo Horizonte, o Rubro-Negro faz um jogo de seis pontos contra o time mineiro.

Para se sustentar no topo, o Furacão precisará ir além do que foi no 1.º turno. É o que prega o técnico Vagner Mancini. Mesmo com a equipe invicta há 12 rodadas, ele admite que o Atlético deverá ter dificuldades para se manter no G4. “O segundo turno é sempre mais difícil, por que algumas equipes estão mais arrumadas e outras mais desgastadas. Os jogos têm uma tensão maior. A sequência é mais complicada ainda, por sairmos da parte de baixo da tabela e alcançarmos as melhores posições. Isso requer mais concentração e atenção”, frisou.

Para enfrentar o Fluminense, que ainda não se encontrou na competição e patina nas posições abaixo do 10.º lugar, o Rubro-Negro deve ter a volta do zagueiro Manoel. Recuperado de uma amidalite, o defensor tende a formar dupla de zaga ao lado de Luiz Alberto, que na partida anterior saiu de campo de ambulância depois de bater a cabeça em uma dividida, contra o defensor Cris, do Vasco. O jogador passou por exames e deve atuar normalmente.

Mas se por um lado o Atlético poderá contar com a sua dupla de zaga titular, por outro Mancini deverá improvisar novamente na lateral-esquerda. Com os laterais Willian Rocha e Pedro Botelho no departamento médico – ambos com lesão de joelho -, o polivalente Zezinho, que já atuou também como volante e armador, deve ser confirmado novamente como titular da lateral-esquerda para o duelo contra o Fluminense.

Do meio para frente, a equipe atleticana não deverá sofrer mudanças. Mesmo sem mostrar a eficiência nos dois jogos recentes, o quarteto ofensivo do Furacão deve ser formado novamente pelos armadores Paulo Baier e Everton e pelos atacantes Marcelo e Éderson – artilheiro do campeonato, com 12 gols, mas que está há dois jogos sem marcar. Porém, ao final do empate sem gols contra o Vasco, o goleador rubro-negro avisou que quer reencontrar o caminho das redes contra o Fluminense para ajudar o Atlético e, de quebra, se manter no topo da artilharia do Brasileirão.