Vencer o rival Flamengo e recuperar a confiança era o que o Fluminense precisava para a sequência do Campeonato Brasileiro. O bom resultado no clássico trouxe ânimo novo para o time enfrentar o São Paulo, nesta quarta-feira, às 21h45, no estádio do Morumbi, na capital paulista, em confronto pela 12.ª rodada.

Na zona intermediária da tabela de classificação da competição, o Fluminense tenta quebrar um estigma que o tem acompanhado nestas 11 primeiras rodadas. O time não consegue vencer duas partidas consecutivas e ocupa a nona posição com 16 pontos, um a mais que o São Paulo, que ocupa a 10.ª colocação.

Além de ter superado o principal adversário, o Fluminense viu um incômodo jejum chegar ao fim. Sem marcar desde que foi contratado, o atacante Richarlison colocou um fim na sequência de 13 jogos sem gol. No dia que marcou pela primeira vez, o centroavante sofreu uma entorse no tornozelo, mas já está recuperado e à disposição do técnico Levir Culpi.

Mesmo no período sem vitórias e diante das oscilações, o treinador não perdeu a confiança e elogiou as atuações da equipe. Gostou tanto que não promoverá a estreia de William Matheus. Contratado em maio, o jogador teve de esperar a abertura da janela de transferências internacionais, mas ficou apenas no banco de reservas no fim de semana. O escolhido, mesmo improvisado, foi Wellington Silva.

Prestes a completar 100 jogos com a camisa tricolor, o lateral-esquerdo comemorou a marca, mas ressaltou que o momento é de cautela e de atenção no confronto com o São Paulo. “São três anos e meio de clube. É como se fosse uma família”, disse. “Conseguimos a vitória no clássico e temos que tentar vencer o São Paulo, um adversário direto. Queremos entrar no G4 e não sair mais”, complementou.