Um dos principais nomes do Internacional na campanha do título da Copa Libertadores, o meia argentino D’Alessandro comemorou na noite da última quarta-feira, após vitória por 3 a 2 sobre o Chivas, no Beira-Rio, uma conquista inédita em sua carreira. Depois do confronto, o jogador disse que pretende seguir no Internacional para tentar buscar o título mundial, apesar de ter propostas de outros clubes.

“Eu penso em estar no Mundial. Não tem como não pensar porque é o maior campeonato de clubes, e um torneio que ainda não joguei. Conquistamos o nosso objetivo que era a taça, agora vamos para outro título. Eu não analiso nenhuma proposta, trabalho com um procurador que é responsável por isso. A gente sempre tem possibilidades, vocês sabem disso, mas eu não penso nisso. Penso somente no Inter e quero jogar o Mundial. De qualquer forma, se existir alguma coisa vamos falar com a direção”, ressaltou o argentino, em entrevista coletiva.

Emocionado, D’Alessandro festejou o seu retorno triunfal a uma Libertadores. “Estava fora da América e que bom voltar para um clube como o Inter. Este título é para retribuir a confiança”, afirmou o jogador, que antes fracassou na tentativa de obter o título sul-americano com a camisa do River Plate.

Com a conquista sul-americana, ele agora contabiliza três títulos pelo Inter, sendo o segundo internacional – havia sido campeão da Copa Sul-Americana, em 2008, e no ano passado levou o Campeonato Gaúcho.

KLEBER – Se D’Alessandro brilhou, o lateral-esquerdo Kleber foi outro jogador decisivo na campanha do Inter. Nesta quarta-feira, ele deu o passe preciso para Rafael Sobis empatar a partida em 1 a 1 com o Chivas no segundo tempo, além de ter mostrado competência no setor defensivo.

E, assim como D’Alessandro, Kleber ganhou pela primeira vez a Libertadores, fato que foi exaltado pelo jogador. “Título inédito. Conquistar uma taça como esta é inexplicável e estou muito feliz por participar disso”, disse o lateral.

Curiosamente, D’Alessandro e Kleber se tornaram campeões da Libertadores depois de terem sido adversários na competição em 2003. Na ocasião, o lateral defendia o Corinthians e foi expulso no jogo de ida contra o rival, em Buenos Aires, depois de cair em uma provocação justamente do meia argentino. No duelo seguinte, no Morumbi, o River eliminou a equipe paulista do torneio.