Apesar do alívio pelo bom andamento das obras nos últimos dias, o clima entre os responsáveis pela reforma da Arena da Baixada não é dos melhores. Muito por conta das declarações do presidente do Atlético, Mário Celso Petraglia, que, sempre que pode, dá umas cutucadas na prefeitura e no governo do Paraná.

Na última terça-feira, no congresso técnico da Fifa, em Florianópolis, Petraglia novamente reclamou da falta de apoio por parte do município e do Estado, que de acordo com ele, deixaram para o clube a responsabilidade pela execução das obras.

O coordenador-geral da Copa no Estado, Mário Celso Cunha, até adotou um discurso mais defensivo, para não atrapalhar o acordo tripartite, entre prefeitura, governo e Atlético. “Não vou discutir as declarações dele porque temos uma parceria e estamos trabalhando juntos”, resumiu.

Já o secretário municipal da Copa, Reginaldo Cordeiro, tratou a declaração de Petraglia como infeliz e disse que o mandatário rubro-negro não tem motivos para reclamar.