Mesmo tendo terminado o Campeonato Brasileiro distantes na classificação, Atlético e Coritiba tiveram algo em comum na disputa da competição nacional. Os dois representantes paranaenses na Série A estão entre os times que saíram de campo mais vezes sem tomar gols. Além de ter terminado com a melhor defesa, ao lado do Palmeiras, com 32 gols sofridos, o time atleticano saiu de campo em 16 das 38 rodadas sem ter a sua defesa vazada, enquanto o Coxa conseguiu esse feito em 14 oportunidades.

Neste quesito, o Furacão só perde para o Grêmio, que não sofreu gols em 18 jogos. O aproveitamento defensivo do Rubro-Negro não surpreende, já que a zaga foi o ponto forte da equipe comandada pelo técnico Paulo Autuori.

Paulo André foi um dos responsáveis pelos números da defesa do Atlético. Foto: Leonardo Benassatto/Estadão Conteúdo
Paulo André foi um dos responsáveis pelos números da defesa do Atlético. Foto: Leonardo Benassatto/Estadão Conteúdo

Dos 16 jogos em que o Atlético saiu de campo sem tomar gols, grande parte foram nos compromissos realizados na Arena da Baixada. Em 13 das 19 partidas realizadas em seus domínios, o Furacão conseguiu passar em branco e, assim, contribuiu muito para terminar como o melhor mandante da competição nacional. Nestes duelos, foram 12 vitórias e um empate. Já fora, foram uma vitória e dois empates.

Mesmo tendo apresentado problemas no seu sistema ofensivo durante a sua caminhada no Brasileirão – terminou com o quarto pior ataque -, o Atlético sempre manteve sua defesa sólida. Foi também o setor mais experiente da equipe e que tinha como principais peças o goleiro Weverton e os zagueiros Paulo André e Thiago Heleno.

Sistema defensivo do Coxa melhorou após a chegada do técnico Paulo César Carpegiani. Foto: Antonio More
Sistema defensivo do Coxa melhorou após a chegada do técnico Paulo César Carpegiani. Foto: Antonio More

Já o Coxa foi o quinto time que saiu de campo mais vezes sem tomar gols. Isso aconteceu em 14 partidas. Destas, oito aconteceram sob o comando do técnico Paulo César Carpegiani, que foi contratado pelo clube no final do primeiro turno, comandou o time em 20 jogos na competição, e conseguiu, sem dificuldades, tirar o Verdão da zona de rebaixamento e manter o clube na elite do futebol nacional.

O comandante coxa-branca, inclusive, tem muito a ver com a melhora do sistema defensivo alviverde , que foi o oitavo mais eficiente do certame, mesmo terminando na parte debaixo da tabela. Sob o seu comando, na competição nacional, o Coritiba tomou apenas 17 gols em 20 partidas. Antes, em 18 partidas, foram nada menos do que 25 gols tomados.

O treinador, desde que chegou ao clube, sempre priorizou escalar equipes mais seguras na defesa e abdicou, na maioria das vezes, de colocar entre os titulares laterais mais ofensivos para reforçar a marcação com zagueiros improvisados nas alas.