O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, pretende ir ao funeral de um dos seus vices, Delfim de Pádua Peixoto Filho, uma das vítimas fatais do acidente da Chapecoense, na última madrugada de terça-feira (no horário de Brasília), na Colômbia. O falecido era presidente da Federação Catarinense de Futebol e estava como convidado no avião que trazia a equipe brasileira para a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, em Medellín.

O dirigente catarinense era um dos opositores e críticos mais ferrenhos do atual presidente. Peixoto Filho tinha 75 anos e teve o corpo levado para Chapecó, junto com as demais 49 vítimas que deixaram Medellín na tarde de sexta-feira em três aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) rumo à Santa Catarina, com escala em Manaus.

O velório de Peixoto Filho está marcado para domingo, na sede da Federação Catarinense de Futebol, na cidade de Balneário Camboriú, no litoral norte do Estado. Segundo pessoas próximas a Del Nero, a atitude é um gesto de aproximação mesmo após desavenças políticas dentro da CBF. O presidente da entidade está em Chapecó para acompanhar o velório do elenco da equipe catarinense.