A 45 dias de entregar a Arena da Baixada completamente concluída para a Fifa, a CAP S/A – sociedade de propósito específico criada para gerir as obras do estádio – aguarda para esta semana a liberação da primeira parcela do quarto financiamento firmado junto à Fomento Paraná. A parte burocrática da documentação, que trata do Joaquim Américo como garantia para obter os recursos, durou duas semanas e foi concluída somente nos últimos dias. Porém, o relatório divulgado pelo Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR) e a determinação para que novos recursos não sejam repassados pelo banco estadual ao Atlético atrapalharam o andamento do processo para a liberação da primeira parcela, e pode prejudicar o andamento das obras do estádio atleticano.

Com dez dias para se manifestar e prestar os devidos esclarecimentos solicitados pelo TCE-PR, a Fomento Paraná está trabalhando nos bastidores para conseguir levantar os recursos provenientes do Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE), que é administrado pela instituição financeira estadual. A expectativa era de que a primeira parcela do último financiamento chegasse aos cofres do Atlético na última sexta-feira, mas a manifestação do TCE-PR acabou atrapalhando o trâmite. Existe a possibilidade da primeira parcela ser liberada hoje.

O secretário municipal da Copa do Mundo, Reginaldo Cordeiro, se mostrou preocupado com a situação, mas confia que a Fomento Paraná conseguirá resolver os percalços nesta reta final de execução da reforma do estádio atleticano. “A situação preocupa sim. Mas acredito que a Fomento (Paraná), que é órgão responsável, está tratando dos detalhes para satisfazer as dúvidas do Tribunal de Contas para que, assim, não tenhamos problemas para a conclusão da Arena”, disse Cordeiro.

Próximo teste

Mesmo com a preocupação que toma conta sobre a demora na liberação dos recursos que darão condições de o Atlético concluir a Arena da Baixada a tempo da Copa do Mundo, os gestores da obra já se programam para o segundo e último jogo-teste do Joaquim Américo antes do Mundial. Nesta partida, que acontecerá no período noturno, a iluminação do estádio será testada, assim como os pontos de bloqueio no entorno do estádio. A capacidade total de 43 mil pessoas do novo caldeirão também deverá ser completamente utilizada.

Entretanto, o adversário ainda não está definido. A diretoria do Atlético trabalha com a possibilidade de realizar um amistoso contra um clube europeu. Entretanto, o último jogo-teste da Arena da Baixada pode ser um duelo válido pela Libertadores da América. Se chegar nas quartas de final da competição continental, o Furacão pode mandar o jogo no Joaquim Américo, já que as datas definidas pela Conmebol para os confrontos são nos dias 7 e 14 de maio, que coincide com a data prevista para a realização do último teste do estádio antes da Copa do Mundo.